• 19 de outubro de 2021

AINDA SOBRE O 7 DE SETEMBRO | TSE vai investigar se atos políticos foram financiados e se houve campanha antecipada

Da Redação com informações do TSE

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luís Felipe Salomão, decidiu ontem (15) investigar se existiu financiamento dos atos realizados no dia 7 de setembro. Caso a suspeita se confirme, o magistrado terá missão de descobrir quem pagou a estrutura para a realização das manifestações, tendo em vista que esse tipo de evento não pode ser bancado com dinheiro de partidos ou qualquer outro recurso público.

Além disso, Salomão quer investigar se as manifestações do feriado da Independência configuram campanha eleitoral antecipada. O presidente Jair Bolsonaro marcou presença nos atos e fez discursos atacando a democracia e os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Leia também  RETOMADA DA ECONOMIA | Banco Central avalia que a incerteza gera dúvidas no mercado financeiro

O objetivo da decisão também é apurar se houve pagamento de transporte e diárias a quem participou das manifestações.

A investigação promovida pelo corregedor-geral vai integrar o inquérito que tramita no TSE desde agosto com o objetivo de apurar a articulação de rede de pessoas que disseminam notícias falsas, investiga fatos que possam configurar abuso do poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação social, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda antecipada, relativamente aos ataques contra o sistema eletrônico de votação e à legitimidade das Eleições 2022.

Leia também  TRABALHO EM CONJUNTO | Hospitais privados discutem formas de combate à dengue

Segundo o despacho de Luís Felipe Salomão, será juntado ao inquérito um vídeo divulgado nas redes sociais que mostra cenas do interior de um ônibus supostamente oriundo de Pompeia, interior de São Paulo.

Nele aparece um homem trajando camiseta com dizeres de apoio ao voto impresso e que distribui dinheiro para os ocupantes do veículo. “Há também notícias nos grandes veículos de comunicação e redes sociais, que apontam que foram confeccionados bonés e roupas, com a mesma finalidade e com eventual intuito eleitoral, o que pode ainda caracterizar possível campanha eleitoral antecipada”, explicou Salomão.

Leia também  NOVO PRODUTO | BRB e Stock Car lançam cartão de crédito personalizado

Foto: Divulgação/Ascom-TSE

Expressão Brasiliense

Read Previous

CATEGORIA DESVALORIZADA | Pesquisa da OCDE aponta que salário de professores brasileiros está entre os mais baixos do mundo

Read Next

QUEDA DE MAIS DE 70% | Média de casos e mortes de Covid diminuem no Brasil em decorrência da vacinação