• 24 de junho de 2022

ELEIÇÕES 2022 | O dia ‘D’ de Reguffe

O senador Reguffe, do União Brasil, convocou seus apoiadores para acompanhar o comunicado que fará logo mais às 15h, nesta sexta-feira (24), em suas redes sociais. Nem mesmo os mais próximos sabem o que ele vai anunciar.

Considerado por seus apoiadores como o único com potencial para encarar nas urnas o atual governador do DF, Ibaneis Rocha, do MDB, Reguffe ainda não falou, nem mesmo em conversas reservadas, qual cargo quer concorrer nas eleições deste ano, pois seu mandato de oito anos no Senado termina no dia 1º de fevereiro de 2023. Assim sendo, para continuar no cenário político vai precisar de um novo cargo.

A estratégia adotada pelo senador de ficar em cima do muro não o favoreceu. As últimas pesquisas divulgadas, tanto para o GDF como para o Senado, sinalizam que ele atingiu seu teto e não consegue ultrapassar a marca dos 20% nas intenções de votos.

Quando Reguffe subiu na tribuna do Senado, no dia 23 de março deste ano, para anunciar que estava saindo do Podemos para ingressar no União Brasil, esperava-se que ele aproveitaria a ocasião para revelar o cargo que teria a intenção de concorrer, mas preferiu apenas alertar seus apoiadores que não trairia seus princípios.

O tempo foi passando, os partidos foram se articulando, os futuros candidatos escolheram suas legendas e nada do senador abrir a boca.

Para muitos estrategistas de campanha, Reguffe perdeu o ‘time’ e seu futuro político, juntamente com o do grupo que o apoia, hoje está comprometido.

Desde que o senador divulgou que vai se pronunciar nesta sexta, as apostas e especulações tomaram de conta dos bastidores. Para os reguffistas, ele vai topar bater chapa contra Ibaneis.

Já seus opositores acreditam que, por temer se tornar uma ‘rainha da Inglaterra’ numa eventual vitória e diante das sondagens feitas junto ao eleitorado, Reguffe opte em concorrer a um cargo no Legislativo e não trair ‘seus princípios’, até porque se vencesse ele teria que montar uma equipe e parar com o discurso da economicidade por ter poucos colaboradores e não usufruir das benesses que um cargo público oferece.

Nos bastidores os comentários é que Reguffe vive um tormento parecido com o do falecido e saudoso médico Jofran Frejat, ex-deputado federal e ex-secretário de Saúde do DF, quando estava na frente nas intenções de votos nas eleições de 2018 e decidiu sair da disputa por não querer vender a sua alma ao Diabo. Na verdade, Frejat não quis encarar ser governador sabendo que o grupo que estava integrado já havia fatiado sua futura administração. Deus o levou e ele hoje, com certeza, descansa em paz!

Mas voltando ao senador, as más línguas dão conta que o capeta que se encontra ao lado de Reguffe tem duas cabeças, veste saia e muitos recursos para despejar à vontade na campanha, desde que depois possa escolher o que quiser em seu governo. Será se ele aceita a proposta do cão?

Vamos ver o que tanto tem a dizer o nobre senador Reguffe! Segundo a crença popular, como hoje é sexta-feira é bom tomar um banho de sal grosso para evitar que o mal se aproxime.

Foto: Reprodução/Google Imagens

José Fernando Vilela

É jornalista com especialização em Marketing Político e Eleitoral. É editor-chefe e colunista do Expressão Brasiliense. É o atual presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias. Já trabalhou em diversos órgãos governamentais como a SES/DF, Sec. de Habitação do DF, Codhab/DF, entre outros. Assessorou parlamentares na CLDF, Câmara dos Deputados, Senado, além de partidos políticos.

Read Previous

AGÊNCIA DO TRABALHADOR | Confira as vagas de emprego para esta sexta (24)

Read Next

MUTIRÃO DAS CIRURGIAS | Governo Ibaneis vai contratar hospitais particulares para realizar procedimentos e zerar fila de espera da rede pública