• 18 de janeiro de 2021

Policial civil invade Secretaria de Educação do DF e mata servidora

Um policial civil armado invadiu o prédio da Secretaria de Educação, na 511 Norte, em Brasília, por volta das 9h40 desta segunda-feira (20), e atirou em uma servidora da Subsecretaria de Gestão de Pessoas. A vítima, Débora Tereza Correia, de 43 anos, não resistiu e morreu no local.

Após o crime, o agente da PCDF, identificado como Sergio Murilo dos Santos, de 51 anos, se suicidou. Bombeiros esvaziaram o edifício.

Ao G1, uma amiga da vítima, que preferiu não ser identificada, contou que Sergio e Débora tinham um relacionamento, mas estavam separados. O policial, lotado na 13ª DP (Sobradinho), tinha passagens por ameaça e perturbação da tranquilidade, e respondia a um processo por violência doméstica e familiar.

Leia também  NA RODOVIÁRIA | Núcleo de Testagem e Aconselhamento (NTA) fez 30,3 mil atendimentos este ano

O secretário de Educação, Rafael Parente, afirmou ao G1 que o homem entrou armado no edifício na manhã desta segunda. Ele, então, teria chamado Débora para fora da sala, no terceiro andar. Os dois começaram a discutir no corredor e Sérgio atirou na vítima. Logo depois, o policial tirou a própria vida.

Servidores que trabalham no edifício disseram que ouviram cerca de quatro disparos. A vítima era concursada da Secretaria de Educação desde 2001.

Pelas redes sociais, o secretário de Educação, Rafael Parente, confirmou o feminicídio. Todas as atividades no edifício, segundo ele, foram suspensas. O local abriga a Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto, além de outras subsecretarias da Educação do DF.

">
Leia também  Governo Ibaneis quer investir R$ 12,4 bilhões em quatro anos

Fonte: Portal G1

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

Os bastidores da política em Brasília

Read Next

BRB oficializa supersalários para advogados e demais carreiras ficam no prejuízo