Os bastidores da política em Brasília

Apesar de estar fora do cenário, Sarney segue acompanhando a política

Para muitos, o ex-presidente da República, José Sarney ainda é um nome de peso e quem muitos políticos ainda recorrem a seus conselhos para tomar decisões. Mês passado, ao comemorar aniversário, Sarney abriu as portas de sua residência no Lago Sul para receber aliados e correligionários. Gente como o ex-governador do DF, Arruda, os ex-vice-governadores do DF, Paulo Octávio e Tadeu Filippelli, e alguns ministros do STF passaram por lá para pedir a benção.

Neste domingo (19), o Correio Braziliense publicou entrevista com Sarney. Ele disse que o atual presidente, Jair Bolsonaro “está no meio de um furacão”. Político experiente, José Ribamar ou Zé de Sarney aproveitou a ocasião para alerta o capitão. “O presidente é quem deve se adaptar à cadeira e não a cadeira ao presidente”, disse. Palavras de quem conheceu irmã Dulce, conforme citou na entrevista, e foi orientado espiritualmente pelo pai de santo, Bita do Barão, essa parte ele escondeu.

Manifestantes pró-Bolsonaro vão às ruas dia 26

Depois da Esplanada dos Ministérios ser ocupada por manifestantes contra o governo Bolsonaro, será a vez de aliados do presidente mostrarem força no próximo dia 26. Quem estava na área central de Brasília, voltou a ver o vermelho de partidos de esquerda. Porém, a quantidade de pessoas contrárias foi pífia, pode-se dizer que foi um fiasco em comparação ao passado.

Já a manifestação pró-Bolsonaro promete ser bem mais volumosa. A mobilização nas redes sociais está a todo vapor. Em grupos de aplicativos, já existem áudios convocando a população para o ato. Como dia 26 cai num domingo, a expectativa é de que o verde e amarelo cubra a Esplanada.

MBL quer se transformar num partido político, mas está em queda livre

O Movimento Brasil Livre, mais conhecido como MBL, quer se transformar num partido político. O movimento conseguiu eleger o deputado Kim Kataguiri (DEM/SP) e o parlamentar está encabeçando o pedido do grupo junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ocorre que o MBL vem sendo acusado de traição por não cumprir algumas promessas feitas durante a campanha e também por não apoiar o presidente Bolsonaro. Kim ganhou fama de oportunista e começa a sofrer um certo isolamento na Câmara. Fotos do deputado ao lado do ministro Gilmar Mendes circulam nas redes com texto lembrando as origens de Kim Kataguiri. Parece que o MBL está em queda livre.

Veja o vídeo em que Olavo de Carvalho  define o MBL

B5FFA7AD-BA9B-4917-BC51-C6C456B22C6C

MP dos Ministérios deve ser votada a toque de caixa antes do dia 3 de junho

A cúpula do Palácio do Planalto deverá esta semana concentrar esforços para que a MP 870, mais conhecida como MP dos Ministérios, seja votada pela Câmara dos Deputados e na próxima semana seja submetida ao plenário do Senado Federal. O problema que na Câmara, a base governista ainda não está consolidada. Os tais líderes do governo na Câmara pelo que parece não estão se entendendo. Há quem diga que a princesa e o príncipe não estão se entendendo e a burguesia está deitando e rolando na casa. E ainda tem o fato de que muitos querem a volta da antiga formatação dos ministérios.

Centrão ainda articulado no Congresso Nacional

Enquanto estava fora do país, o presidente Jair Bolsonaro teve que engolir a seco a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub para dar explicações no plenário da Câmara dos Deputados. Parlamentares do dito Centrão mostraram força e impuseram mais uma derrota ao governo. Como não houve a partilha do bolo, a quantidade de insatisfeitos é grande. A pressão para a volta do toma lá dá cá ainda persisti. E agora, Jair?

expressaobrasiliense

Read Previous

STF aumenta suas despesas com lagosta, vinhos importados, carros blindados e até aparelhos de telefone fixo

Read Next

Policial civil invade Secretaria de Educação do DF e mata servidora

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.