• 22 de julho de 2019

Os bastidores da política em Brasília

Jeito Bolsonaro de ser incômoda líderes da velha política

Acostumados a serem tratados com certo requinte e carregado de pompa, os líderes da velha política já dão sinais que o jeito simples, direto e objetivo do presidente Jair Bolsonaro não agrada. O capitão tem usado as redes sociais para se comunicar diretamente com a população. Ou seja, sem chances para que falem por ele.

A velha prática de dizer que esteve com o presidente e que estava trazendo um recado dele para aquela população carente “esquecida ao longo dos anos”, não cola mais. Bolsonaro desde que iniciou o seu governo já manifestou por diversas vezes que somente ele fala por si. O pessoal vai ter que buscar novos meios de tirar proveito por ser próximo do presidente. Tem muito cacique preocupado.

Para muitas pessoas, o episódio do carnaval, já é página virada. Bolsonaro deve agora estimular aliados a pressionarem o Congresso Nacional para votar a reforma da Previdência, a Tributária e quem sabe acabar de vez com foro privilegiado que falta apenas que a PEC seja votada no plenário da Câmara, mas falta vontade política de quem deixará de usufruir da regalia.

Agora é que começa 2019 para os políticos

Aquele ditado de que o ano no Brasil só começa após o Carnaval, é verdadeiro. O ritmo de trabalho em Brasília estava muito lento. Poucos parlamentares estiveram na capital federal nas duas últimas semanas. A segunda-feira, dia 11 de março, é praticamente o primeiro dia útil de 2019 para muitos políticos. Será se agora vai?

O Governo é do Distrito Federal e não mais de Brasília

Tem administrador regional que ainda não está em sintonia com o governo Ibaneis. Durante a semana que passou teve gente que divulgou a promoção de um evento com a logomarca do governo de Brasília, da gestão anterior e do governo atual. Só há duas razões para a falta grave: realmente passou despercebido a gafe ou tem gente de olho na cadeira da pessoa.

Bola dentro

O governador do DF, Ibaneis Rocha agiu corretamente ao exonerar o diretor do Hospital de Brazlândia após o flagrante de servidores descansando enquanto que a emergência da unidade hospitalar estava superlotada. Ibaneis deixou claro que com ele tem que trabalhar e não enrolar.

Bola fora

Os atos de vandalismos durante o Carnaval de Brasília deixou uma mancha na festa de Momo. Os órgãos de segurança reconhecerem que houve falha no planejamento, mas que para 2020 será corrigido e já avisou que os organizadores dos blocos terão que colaborar contratando agentes de segurança privados.

Da Redação

Fotos: Google Imagens

expressaobrasiliense

Read Previous

Bolsonaro vai ao EUA se encontrar com Trump no dia 19

Read Next

Rogério Marinho fala da Reforma da Previdência em programa do senador Izalci Lucas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.