• 25 de maio de 2019

Toffoli autoriza ida de Lula a São Paulo para velório do irmão no momento do sepultamento

O ministro Dias Toffoli, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), atendeu parcialmente o pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba, e autorizou que ele possa se encontrar com familiares em São Paulo por ocasião do velório do irmão Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, que morreu na terça-feira (29) em São Paulo.

O sepultamento de Vavá estava marcado para as 13h desta quarta-feira (30), em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. A decisão de Toffoli foi divulgada por volta das 12h45, quando o sepultamento já estava em andamento.

Na decisão, Toffoli permite que Lula vá a São Paulo e se encontre com familiares em unidade militar da região. O presidente do STF também autoriza que o corpo de Vavá possa ser levado ao local, se essa for a decisão da família.

“Por essas razões, concedo ordem de habeas corpus de ofício para, na forma da lei, assegurar, ao requerente Luiz Inácio Lula da Silva, o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, na data de hoje, em Unidade Militar na Região, inclusive com a possibilidade do corpo do de cujos ser levado à referida unidade militar, a critério da Família”, escreve Toffoli na decisão.

A Lei de Execução Penal permite a saída de um preso em caso de falecimento ou doença grave de parentes próximos ou para tratamento de saúde do preso, e diz também que a autorização “será concedida pelo diretor do estabelecimento onde se encontra o preso”. A saída, diz a lei, deverá ser feita “mediante escolta” policial. A defesa de Lula recorreu ao STF após ter o pedido negado pela juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais de Curitiba, e pelo desembargador de plantão do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Leandro Paulsen, por questões de logística e segurança envolvidas na viagem do ex-presidente a São Paulo.

As decisões da juíza e do desembargador seguiram manifestações da PF (Polícia Federal) e do MPF (Ministério Público Federal) contrários à saída de Lula da carceragem da PF em Curitiba para a ida ao velório do irmão. Em sua manifestação, a PF havia negado o pedido citando risco de fuga, atentado e protestos de grupos contrários e favoráveis ao petista.  Em sua decisão, Paulsen citou a “impossibilidade logística de efetivar-se o deslocamento pretendido em curto espaço de tempo, bem como no risco de sérios prejuízos à segurança pública e do próprio apenado”, disse o desembargador.  Lula está preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde abril do ano passado, após ter sido.

Matéria adaptada do Uol

Foto: Reprodução Twitter Lula

expressaobrasiliense

Read Previous

Aprenda a controlar o tempo que você fica no celular

Read Next

Educação oferece 11,7 mil vagas remanescentes

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');