Apple pode adiar lançamento do novo iPhone por conta do coronavírus

Desde 2007, todo ano é assim: na primeira quinzena de setembro, a Apple anuncia uma nova versão do iPhone. Mas pode ser que este ano seja diferente: por conta do coronavírus, a fabricante está considerando seriamente em adiar o lançamento de seu smartphone em alguns meses. É o que publicou nesta quarta-feira, 25, o jornal japonês Nikkei, citando um relatório com fontes próximas à Apple.

Dois são os principais entraves, na visão da empresa comandada por Tim Cook, para lançar um novo aparelho em setembro. O primeiro é a própria cadeia de suprimentos e produção da Apple, bastante dependente da indústria chinesa. Epicentro do coronavírus, o país asiático só começa agora a encerrar medidas de supressão em combate ao vírus, de forma que o ritmo de produção pode não ser suficiente para atender a demanda da americana até o começo do segundo semestre.

Além disso, com o coronavírus afetando a atividade econômica em todo o mundo, há sinais fortes de que haverá uma recessão global – e, consequentemente, menos consumidores com dinheiro no bolso animados para trocar seu celular por um novo iPhone. Vale lembrar que, nos últimos anos, o iPhone mais barato tem custado não menos que US$ 700, enquanto alguns modelos passam de US$ 1 mil.

Ainda não está certo, porém, se a Apple vai mesmo adiar o lançamento nem quanto tempo a empresa vai ‘pular’ com o novo iPhone. É uma amostra, no entanto, de como o coronavírus tem afetado os negócios. Apesar de ter se diversificado nos últimos anos, a maior empresa do mundo ainda tem a maior parte de sua receita proveniente das vendas do iPhone, e o não-lançamento de um modelo em 2020 pode comprometer sua atuação na temporada. Acima de tudo, o iPhone de 2020 é um modelo bastante esperado pois deveria ser o primeiro aparelho da empresa que teria modem 5G, com compatibilidade à conectividade móvel de quinta geração.

(Estadão Conteúdo)

Expressão Brasiliense

Read Previous

PREVENÇÃO | GDF vai adquirir equipamentos para combater o coronavírus

Read Next

BC reduz previsão de crescimento do crédito de 8,1% para 4,8%

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.