• 28 de janeiro de 2022

COM MENOS FERIADOS | Comércio deve ter menos perdas em 2022 do que nos últimos anos aponta CNC

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou na segunda (27) que uma pesquisa realizada pela instituição aponta que o comércio vai ter menos perdas no próximo ano. Como 2022 será um ano com menos feriados nacionais em dias úteis, as perdas do comércio tendem a ser menores do que em 2021 de acordo com a pesquisa.

De acordo com a CNC, cada feriado em dia útil gera um prejuízo R$ 2,46 bilhões ao varejo, reduzindo a rentabilidade anual média do setor comercial como um todo em 1,29%. E, considerando todas as atividades econômicas, provoca um impacto de R$ 10,12 bilhões na geração do Produto Interno Bruto (o equivalente a 0,12% do PIB anualizado). Sendo assim, os feriados de 2022 deverão impactar o excedente operacional do comércio em 9,0%.

Leia também  MERCADO IMOBILIÁRIO | BRB anuncia venda de imóveis com descontos especiais

Atualmente, o calendário conta com nove feriados nacionais: Dia da Confraternização Universal (1º de janeiro), Paixão de Cristo (Sexta-feira Santa), Tiradentes (21 de abril), Dia do Trabalhador (1º de maio), Independência do Brasil (7 de setembro), Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro), Dia de Finados (2 de novembro), Proclamação da República (15 de novembro) e Natal (25 de dezembro). Carnaval e Corpus Christi são considerados dias de ponto facultativo.

Leia também  INCLUSÃO SOCIAL | Instituto Avivarte encerra projeto Dançando nas Escolas no Guará

Em 2021, excetuando-se o Dia do Trabalhador e o Natal (ambos celebrados em sábados, dia de expediente reduzido no varejo), os demais feriados nacionais ocorreram em dias úteis para o comércio, impactando a rentabilidade do setor. Em 2022, as duas datas cairão em domingos e o Dia da Confraternização Universal será em um sábado, reduzindo a sete o número de feriados em dias úteis.

Leia também  ACOMPANHANDO DE PERTO | Ibaneis vistoria obras de hospitais de campanha e outras unidades de saúde em construção

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, lembra que há dois lados da situação. “Apesar de favorecer atividades econômicas específicas, como as turísticas por exemplo, para boa parte dos demais setores da economia a maior incidência de feriados em dias úteis tende a gerar prejuízos, por conta da queda no nível de atividade ou pela elevação dos custos de operação”, afirma Tadros.

Foto: Divulgação/Ag. Brasília

Expressão Brasiliense

Read Previous

AMEAÇA AOS TÉCNICOS DA ANVISA | Ministro Lewandowski encaminha notícia-crime contra Bolsonaro à PGR

Read Next

COPA DO BRASIL 2022 | CBF divulga calendário da competição que tem início no dia 23 de fevereiro