• 20 de abril de 2019

Termina a greve dos Vigilantes e começa a greve do Detran/DF

Parece que a onda de greve não vai parar neste ano de eleição. Após 12 dias parados, vigilantes decidiram em assembleia, ontem (12), acabar com a greve que afetou hospitais, postos de saúde, bancos e alguns órgãos do DF.

Os trabalhadores aceitaram a proposta da desembargadora vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), Maria Regina Machado Guimarães, para mediar as negociações com funcionários e patrões.

O primeiro encontro está previsto para esta terça-feira (13), às 9h, no TRT-10, mas os profissionais voltam ao trabalho imediatamente. Desde o dia 28 de fevereiro, quando a greve foi anunciada, os vigilantes não conseguiam negociar com os representantes das empresas.

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) chegou a convocar uma reunião no Palácio do Buriti, mas o sindicato patronal não compareceu.

Os vigilantes reivindicam aumento salarial de 7% e manutenção de todas as cláusulas da convenção coletiva.

Greve dos servidores do Detran/DF

Os servidores do Departamento de Trânsito do DF anunciaram, por meio do seu sindicato, o Sindetran/DF, que iniciam, nesta terça-feira (13), uma greve por tempo indeterminado.

A categoria cobra o cumprimento do acordo que cessou a greve de 2015 quando o GDF apresentou proposta à categoria e até a presente data não cumpriu.

Os servidores têm realizado paralisações espaçadas ao longo desses últimos dois meses a fim de chamar atenção do governo Rollemberg, para que este retome as negociações e evite a greve. No entanto, o GDF não se manifesta e aparentemente incentiva a greve.

Com a paralisação, o atendimento ao público será suspenso em suas 16 unidades, não haverá emissão de CNH e nem documentos de veículos. As 1.600 vistorias agendadas também não serão realizadas e nem o exame pra quem está tirando carteira de motorista. A fiscalização de trânsito e a liberação de veículos apreendidos também não serão realizadas.

O presidente do Sindetran/DF, Fábio Medeiros afirma que “por conta da inércia do GDF, os servidores foram levados a uma greve”.

Da Redação com informações do site Metrópoles e Sindetran/DF

Foto: Google Imagens

expressaobrasiliense

Read Previous

Eleições 2018: termina em 9 de maio o prazo para tirar e transferir título de eleitor

Read Next

Vídeo que ofende Edir Macedo num programa da Record volta a circular nas redes sociais

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');