• 25 de maio de 2019

Movimentos sociais de luta pela moradia promoverão marcha nacional nesta semana em Brasília

Os movimentos sociais de luta pela moradia estarão em Brasília, de 05 a 07 de junho, para promover uma manifestação de reivindicação junto ao governo Temer, aos parlamentares do Congresso Nacional e o governo local. A “marcha nacional pelo direito à cidade” é organizada pelas entidades populares CMP, Conam, MLB, MNLM – Movimento Nacional de Luta pela Moradia Popular, MTD – Movimento dos Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos, e UNMP – União Nacional por Moradia Popular.

A concentração inicial ocorrerá na próxima terça-feira (05), a partir das 4h, na Rodoferroviária. É possível que saiam em comboio ou passeata em direção à Esplanada dos Ministérios durante esses dias do encontro. O presidente da Federação dos Inquilinos do DF, Francisco Dorion, um dos responsáveis pela mobilização na capital federal, destaca que os movimentos apresentarão uma pauta de reivindicação junto ao governo federal, ministérios, Congresso Nacional e ao governo do DF.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segundo as associações e cooperativas habitacionais que atuam no DF, o déficit habitacional atual passa de 150 mil famílias que precisam ser atendidas com uma moradia. Dorion ressalta que a pauta das entidades do DF é atender num primeiro momento 7 mil famílias. “O nosso intuito é que essas pessoas sejam atendidas no Recanto das Emas, nas quadras ímpares em Samambaia, Residencial Pipiripau em Planaltina e Residencial Bonsucesso em São Sebastião”, destaca o dirigente. Eles querem construir casas ou apartamentos populares no Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia, Planaltina, Sobradinho e São Sebastião.

No Recanto das Emas e em Samambaia existem atualmente dois acampamentos. Em ambos, as famílias estão instaladas em barracas de camping ou improvisadas desde março. Aqui no DF, as associações e cooperativas estão construindo no Riacho Fundo II e no Recanto das Emas por meio de parceria com o GDF.

Confira o vídeo do dirigente Francisco Dorion reivindicando ao governador Rollemberg o atendimento às famílias que estão participando da ocupação do acampamento em Samambaia que fora batizada com o nome da ex-vereadora do Psol, Marielle Franco, assassinada em março deste ano.

Da Redação

Fotos: Divulgação/FID-DF e Arquivo Pessoal

expressaobrasiliense

Read Previous

Frejat e Izalci se unem contra a tentativa de intimidação do governo Rollemberg ao site Metrópole

Read Next

Executiva nacional do PSDB bate o martelo e define que Izalci Lucas irá conduzir o partido nas eleições deste ano no DF

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');