Atual direção da Codhab faz um pente-fino na companhia

Moradores do Riacho Fundo II denunciam contratos irregulares de compra de imóveis. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

Neste domingo (28), o portal Metrópoles publicou uma matéria sobre a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF, a Codhab. A reportagem revela que companhia está fazendo um pente-fino  em seus arquivos e está encontrando inúmeras irregularidades em imóveis que pertencem a empresa, lotes concedidos por meio de programas habitacionais, entre outras. De acordo com a matéria, são aproximadamente 100 mil imóveis em condições irregulares.

Os problemas vão desde a ocupação de lotes por 17 anos sem o pagamento de qualquer taxa; suposto envolvimento de servidores na cobrança de aluguel com apropriação de dinheiro público; a desvio de finalidade em habitações de interesse social. A estimativa é de que ao menos 100 mil famílias ocupem irregularmente centenas de imóveis ou terrenos da companhia.

A estatal tem como finalidade o fomento de políticas habitacionais, mas também tem um patrimônio que inclui lotes, prédios e apartamentos. No entanto, a própria companhia não sabe o valor dos bens que possui, devido à falta de controle dos dados vinda de gestões passadas.

A Codhab está investigando muitos casos de pessoas que receberam imóveis por meio de programas habitacionais e hoje estão alugando ou vendendo a unidade ao qual foi contemplada. Em sites de imóveis, é comum encontrar apartamentos no Jardins Mangueiral, Paranoá Parque e Riacho Fundo II para alugar ou à venda.

A atual direção da companhia conseguiu levar policiais civis e militares para trabalhar na estatal com o intuito de ajudarem nas investigações das irregularidades.

Em março deste ano, o Expressão Brasiliense revelou que há uma investigação em curso na companhia para apurar irregularidades cometidas por presidentes de entidades habitacionais, a “Máfia das Cooperativas Habitacionais”. A polícia deve está aguardando reforços porque não vai ter camburão suficiente para transportar tanta gente.

Pelo andar da carruagem, há muita coisa a ser feita já que foram encontrados casos de ocupação irregular de imóveis da Codhab com mais de 15 anos.

Da Redação com informações adaptadas do portal Metrópoles

Foto: Google Imagens 

expressaobrasiliense

Read Previous

Força-tarefa do GDF inspecionou mais de 350 mil imóveis para combater a dengue

Read Next

Cervejarias travam batalha sobre tecnologia de barril

3 Comments

  • Boa tarde!!!

  • Como muitas pessoas estão comprando e construindo naquele loteamento novo na as 20 pra frente em frente o terminal de ônibus do riacho fundo 2..conheço gente que deu carro atrocidades de um lote .e muitos já tem casa própria .tem que averiguar

  • Eles só vão receber aquilo que a muito tempo eles já mereciam ter recebido, e nós estamos aqui do lado de fora para aplaudir esse momento que temos a certeza que ele vai chegar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.