• 3 de dezembro de 2023

O FINO DA POLÍTICA | CPI da CLDF deve ter três relatórios

CPI da CLDF deve ter três relatórios

Foto: Carlos Gandra/Agência CLDF

Com o fim da CPMI que investiga os atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro no Congresso Nacional, a CPI da Câmara Legislativa do DF, que começou primeiro que a do parlamento federal, passa a ser o centro das atenções do mundo político sobre o tema. Em agosto, os distritais prorrogaram o prazo da comissão até o dia 5 de dezembro. Nos bastidores as especulações giram em torno do relatório da CPI. Já há rumores de que três relatórios serão apresentados. Regimentalmente, o relatório da comissão está sob a responsabilidade do distrital Hermeto, do MDB. Entretanto, parlamentares, principalmente os que integram a ala de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, têm manifestado o desejo de apresentar um relatório paralelo ao do emedebista, não só por divergirem ideologicamente do colega relator como do presidente do colegiado, deputado Chico Vigilante, do PT. E tem também os que possuem uma visão diferente da maioria. Nesse caso, o relatório final pode ser aprovado cheio de colcha de retalhos para atender os interesses de cada grupo.

Relatório com ajuda técnica da PCDF

Foto: Renan Lisboa/Agência CLDF

O relatório do deputado Hermeto deverá ser baseado nos depoimentos tomados pela CPI e contará com a ajuda técnica da Polícia Civil do DF. Desde o início dos trabalhos da comissão, os parlamentares são auxiliados por servidores da corporação como delegados, agentes e peritos. Por ter sido designado relator da CPI, Hermeto teve acesso a documentos sigilosos encaminhados pela Justiça, o que pode ser um diferencial para embasar os seus argumentos. A oposição especula que o relatório do emedebista deixe de apontar possíveis culpados por ser da base governista. Muito se fala que o deputado pode vir a livrar a cara de colegas da PMDF, por ser policial militar da reserva. Em suas manifestações nas reuniões, o parlamentar sempre expressou que apresentaria um parecer isento sobre a atuação de seus companheiros da caserna. Contudo, o documento a ser apresentado por Hermeto vem sendo discutido e debatido com o presidente da CPI, o que pode chancelar a aprovação de seu relatório no final dos trabalhos. A composição da CPI aponta que o relator não terá dificuldades para ver o seu parecer aprovado, mesmo que com algumas ressalvas.

Oposição vai apresentar sua versão

Foto: Eurico Eduardo/CLDF

Assessores e interlocutores de parlamentares da oposição que participam da CPI da CLDF afirmam que o grupo liderado pelo deputado Fábio Félix, do Psol, vai apresentar um relatório paralelo ao do deputado Hermeto. Além de Félix, os distritais Max Maciel, do PSol, e Gabriel Magno, do PT, ambos suplentes na CPI, porém, bastante atuantes, devem fazer coro para defender o relatório do colega esquerdista. Os três distritais são contumazes críticos do governo Ibaneis e durante as reuniões da CPI procuram desgastar a imagem da gestão emedebista. Contudo, eles contam com o voto apenas do deputado Fábio Félix. 

Bolsonaristas vão defender seus interesses

Foto: Eurico Eduardo/CLDF

Já o grupo de deputados distritais que defende o ex-presidente Jair Bolsonaro com unhas e dentes na CPI da CLDF deve apresentar um relatório com a versão dos fatos dentro da ótica e narrativa bolsonarista. Dos distritais que estão nesse grupo, Pastor Daniel de Castro, do PP, Joaquim Roriz e Thiago Manzoni, ambos do PL, apenas a deputada Paula Belmonte, do Cidadania, não faz parte da base governista. Resta saber se os deputados que dão sustentação política ao governo Ibaneis vão ser contra o relatório do colega Hermeto para defender seus interesses ideológicos pessoais e que possa vir a prejudicar o Executivo. Política não se faz com paixão, se faz com a razão. 

Terminar antes do prazo

Foto: Renan Lisboa/Agência CLDF

Em conversa com este colunista, o distrital Chico Vigilante revelou que é possível que os trabalhos da CPI da CLDF terminem antes do prazo final. Para Vigilante, a comissão já possui elementos suficientes, por meio das investigações realizadas, para apontar os possíveis culpados pelos atos antidemocráticos do dia 8 de janeiro.

Aparição de Flávia Peres em evento do Entorno gera especulações

Foto: Divulgação/SEDF-GO

A ida da ex-ministra e ex-deputada federal Flávia Peres a um evento na região do Entorno do Distrito Federal no fim de semana passado gerou inúmeras especulações nos bastidores. Flávia participou de uma feira organizada pelo governo de Goiás, em parceria com o GDF, para promover o intercâmbio entre os municípios goianos com as embaixadas que possuem sede na capital federal. A divulgação de uma foto com a ex-ministra, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do União, a vice-governadora do DF, Celina Leão, do PP, o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires, a secretária do Entorno do DF do governo de Goiás, Caroline Fleury, e o prefeito do Novo Gama, Carlinhos do Mangão, fez muita gente em sonhar numa possível aliança para as eleições de 2026 tendo Celina como cabeça de chapa para o GDF, ‘Zé Humberto’ como vice e Flávia concorrendo a uma vaga para deputada federal. Ainda existe a chance de Caiado concorrer à Presidência da República. Em tempo, Flávia Peres foi quem indicou Carol Fleury para o cargo de secretária do Entorno.

De novo, Izalci?

Foto: Reprodução/Google Imagens

Durante a semana que passou, o senador Izalci Lucas, do PSDB, anunciou que será candidato novamente ao Palácio do Buriti em 2026. O parlamentar vinha ensaiando uma aproximação com o governador Ibaneis e seu grupo, porém, as coisas esfriaram. A legenda do senador, o PSDB, está naufragando e Izalci perdeu espaço e cargos no Congresso Nacional. Izalci nunca escondeu de ninguém o desejo de governar o DF. Na eleição passada, o tucano concorreu ao Buriti e ficou em sexto lugar. Para muitos analistas da política brasiliense, Izalci Lucas está se preparando para sair de cena e vai entrar na disputa em 2026 apenas para ter estrutura para tentar passar o bastão para seu herdeiro político, Sérgio Izalci, que assumiu recentemente a missão de comandar o PSDB no DF.   

Partido Novo é a cara da deputada Paula Belmonte

Foto: Carlos Gandra/Agência CLDF

Os rumores de que a deputada Paula Belmonte vai trocar o Cidadania pelo partido Novo até o fim deste ano virou motivo de piada entre alguns de seus colegas. Um distrital de esquerda comentou com a coluna O Fino da Política que “o tal partido Novo é a cara da deputada Paula Belmonte. Esse povo que tem muito dinheiro gosta de fazer política ao estilo do partido Novo. Realmente, combina com ela”.

Júlia Lucy pediu penico e entra para governo Ibaneis

Foto: Reprodução/Google Imagens

Quem te viu, quem te vê, hein, Júlia Lucy!? A ex-distrital do abraço para o ‘Kiko, Zinho, Lindo e Branco’ (veja o vídeo), depois de passar quatro anos criticando e esculachando a gestão do emedebista Ibaneis Rocha, pediu penico e foi nomeada como assessora especial da Secretaria de Projetos Especiais do DF. Servidora do CNJ, Júlia integra a equipe do GDF já faz um mês. Durante a campanha, a ex-distrital chegou a apelar para os seus dotes físicos para tentar atrair o voto do eleitor, mas não deu muito certo. Vamos ver se agora ela vai respeitar ao menos quem lhe estendeu a mão e lhe deu uma oportunidade. O discurso de boa moça caiu por terra.

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral. Já  trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do Expressão Brasiliense, e é presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias – desde 2021.

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal do YouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp.

José Fernando Vilela

José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado), partidos políticos, parlamentares e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias - desde 2021.

Read Previous

PARA AMPLIAR ATENDIMENTO | HRAN vai ganhar mais cinco salas de cirurgias com reforma do centro cirúrgico

Read Next

COPA SUL-AMERICANA | Fortaleza perde nos pênaltis e LDU se sagra campeã do torneio