• 24 de fevereiro de 2024

O FINO DA POLÍTICA | Capital federal já começa a ter a cara do legado de Ibaneis Rocha

Capital federal já começa a ter a cara do legado de Ibaneis Rocha

Foto/Montagem: Reprodução/Google Imagens e Ag. Brasília

Uma das formas de conferir se um político está fazendo ou fez um bom trabalho é por meio da avaliação do seu legado. As obras realizadas e as que estão em andamento, bem como os programas e os projetos implementados pelo governo de Ibaneis Rocha, já começam a ser conhecidos pela população da capital federal como o legado do emedebista. O trabalho de Ibaneis está recebendo elogios e é reconhecido pelos moradores de todas as regiões administrativas do DF. Até então, o cidadão brasiliense só tinha como referência a gestão de Joaquim Domingos Roriz, que governou a Brasília por quatro vezes. Depois dele, o que mais tinha se aproximado de também deixar a sua marca foi o ex-governador José Roberto Arruda, que sucumbiu com a Operação Caixa de Pandora, em 2009. Eis que depois de duas gestões de partidos da esquerda, que foram consideradas ruins e que trouxeram consequências que até hoje são lembradas, o DF viu surgir um advogado que não era do meio político e que agora é reconhecido pelo excelente trabalho que vem realizando. Coincidentemente, a sua ascensão ao poder ocorreu pelo MDB, partido que fez história na política brasiliense com Joaquim Roriz. Assim como Roriz, Ibaneis tem uma gestão voltada para o desenvolvimento e que tem como foco transformar a vida de famílias de baixa renda. Os dois modelos de administração são parecidos.

População aprova gestão

Foto: Paulo H. Carvalho/Ag. Brasília

Recentemente, um levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas apontou que mais de 65% da população do DF aprova a gestão de Ibaneis Rocha, o que comprova que seu trabalho está rumo certo. Essa sondagem refletiu o sentimento do cidadão brasiliense que está voltando a ver uma capital do País passando por um processo de transformação e crescimento que só foi visto nos tempos de Roriz. O povo, apesar de muitos duvidarem, sabe reconhecer quem faz um bom governo, não é à toa que Ibaneis Rocha foi reeleito em primeiro turno, feito que Joaquim Roriz não obteve êxito quando tentou. 

Estilo diferenciado de governar e fazer política

Em rodas de conversas da capital federal, analistas e observadores da política brasiliense destacam que a forma de governar e de fazer política do emedebista Ibaneis reacendeu a vontade do povo em querer acompanhar esse novo líder que surgiu. O modus operandi de Ibaneis Rocha é bem diferente do de Roriz e dos demais que passaram pelo Buriti. Ibaneis é mais contido, não é de muitos sorrisos, porém sabe como cativar as lideranças comunitárias. Ele se relaciona muito bem com o setor empresarial, com os servidores e suas entidades representativas, com a imprensa e com a classe política, independente de ser aliado ou adversário. Como gosta de dizer o nordestino: ele é diferenciado.

Adversários se movimentam para tentar conter uma nova era

Já os adversários de Ibaneis Rocha estão bem preocupados com o desempenho do emedebista. O resultado da última eleição sinalizou que o eleitorado brasiliense gostou da administração de Ibaneis e, com toda certeza, se o seu segundo mandato também agradar, ele terá força para fazer o seu sucessor, no caso, a sucessora já que a vice-governadora, Celina Leão, do PP, deve concorrer à reeleição. Nos bastidores, a oposição e até pseudoaliados estão se movimentando silenciosamente para tentar conter o surgimento de uma nova era na política brasiliense: a era Ibaneis. Até 2026 tem muita coisa para acontecer, o problema é que o outro lado e os ‘traíras de burca’, parafraseando o colega Toni Duarte, do Radar DF, não tem alguém competitivo que possa desbancar o grupo político Ibaneis-Celina.

Fufuca estreia agenda de ministro no DF

Foto: Divulgação/SEL-DF

O recém-empossado ministro do Esporte, deputado André Fufuca, do PP-MA, participou, no sábado (16), de uma visita técnica ao Centro Olímpico e Paralímpico do Gama (COP Gama). Fufuca foi ciceroneado pela vice-governadora Celina Leão, que estava acompanhada do secretário de Esporte e Lazer do DF, Julio Cesar Ribeiro, que é deputado federal pelo Republicanos. O ministro conheceu as instalações e o projeto que realiza atividades esportivas com pessoas com deficiência (PCD). A ida ao Gama foi a primeira agenda oficial de Fufuca como chefe da pasta do Esporte do governo Lula. O ministro gostou do que viu e disse que o trabalho realizado pelo GDF serve de exemplo para o restante do Brasil. 

Julio Cesar entrando em forma

Foto: Reprodução/Instagram

Depois de participar do encontro com o ministro Fufuca, o secretário Julio Cesar ainda bateu o ponto num evento voltado para o mundo fitness das academias, no Parque da Cidade. Julio vem travando uma luta com a balança para melhorar a sua condição física. Nas redes sociais, o secretário costuma postar vídeos e fotos fazendo suas atividades físicas. Durante a visita nesse evento, Julio Cesar resolveu mostrar que está entrando em forma e divulgou um vídeo ele fazendo levantamento de peso com halteres infláveis. Se continuar nessa pegada, já já ele perde o apelido de ‘gordinho do esporte’.

Botaram o delegado Fernando Fernandes para correr

Foto: Reprodução/Instagram

A nomeação do ex-distrital, Fernando Fernandes, como delegado-chefe da 27º Delegacia de Polícia, que fica no Recanto das Emas, gerou um ti-ti-ti danado nos bastidores. Passada a derrota na eleição, o delegado voltou para sua instituição e foi parar na cidade de Samambaia. Chegando lá, Fernando Fernandes imprimiu o seu modo de trabalho, que é uma mistura de ação policial com política, e foi gerando ciúmes nas próprias lideranças da cidade e, segundo fontes, também no padrinho político da região, o deputado distrital Joaquim Roriz Neto, do PL-DF. Na última sexta (15), Fernando Fernandes divulgou que estava trocando de cidade, saindo de Samambaia para o Recanto das Emas. Como o Recanto não tem nenhum padrinho político, o delegado pediu ao governador Ibaneis que o enviasse para lá. Nos bastidores, a conversa era de que ele iria ficar à disposição da Direção-Geral da PCDF. O objetivo era colocar o delegado num cargo que ele não pudesse fazer política. Pelo visto, o homem do tubarão branco (viatura descaracterizada utilizada por Fernando Fernandes quando fez fama em Ceilândia combatendo o tráfico de drogas) soube se mexer e ganhou uma sobrevida.

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral. Já  trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É apresentador do podcast Café Expressão. É presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias – desde 2021.

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal do YouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp.

José Fernando Vilela

José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado), partidos políticos, parlamentares e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias - desde 2021.

Read Previous

CONSERVAÇÃO DO CERRADO | Jardim Botânico de Brasília (JBB) alcança a mais alta classificação e é reconhecido como um dos mais completos do país

Read Next

COPA DO BRASIL 2023 | São Paulo bate o Flamengo no Maracanã por 1 a 0 e sai em vantagem para o jogo do Morumbi