• 6 de dezembro de 2021

O FINO DA POLÍTICA | Disputa pela única cadeira ao Senado em 2022 no DF está bem concorrida

Disputa pela única cadeira ao Senado em 2022 no DF está bem concorrida

Foto: Divulgação/Ag. Senado

Nas eleições de 2022 vamos votar para escolher um único representante para o Senado Federal, sendo assim, tem muita gente de olho. O mandato dos senadores é de oito anos, mas as eleições para o Senado acontecem de quatro em quatro. Assim, a cada eleição, a casa renova, alternadamente, um terço e dois terços de suas 81 cadeiras. Esse sistema de eleição ocorre no Brasil desde a Constituição de 1946.

Como se trata de apenas uma vaga, a disputa para concorrer ao cargo majoritário, que é de grande relevância e tem muita visibilidade política, envolve toda uma composição de aliança, que passa até mesmo pela negociação da candidatura ao governo. Aqui no DF, as articulações políticas já estão acontecendo.

Apoio de Ibaneis

Flavia e Ibaneis
Foto: Reprodução/Google Imagens

O governador Ibaneis Rocha, do MDB, que já anunciou que concorrerá à reeleição no próximo ano, terá o seu candidato, aliás, a princípio é para ter uma candidata, uma vez que ele já declarou apoiar a ministra-chefe da Segov, deputada Flávia Arruda, do PL, mas, as últimas movimentações da parlamentar deixam algumas dúvidas no ar. Ou seja, vai depender mais dela.

Leia também  TRANSPARÊNCIA | Portal permite a eleitor monitorar contas de campanhas

Desejo de voltar

PO e Ibaneis
Foto: Reprodução/Google Imagens

Depois de anos afastado do cenário político, o ex-vice-governador e ex-senador, Paulo Octávio, atual presidente do PSD-DF, tem sinalizado que quer voltar ao legislativo, em especial, para o Senado Federal. PO é um dos maiores empresários da capital e possui muito prestígio junto ao meio político. Caso chegue a concorrer, dependendo dos concorrentes, pode ganhar a disputa tranquilamente. Comenta-se que se a ministra Flávia Arruda roer a corda, PO já está pronto para subir no barco de Ibaneis Rocha.

Sempre de olho

Foto: Reprodução/Google Imagens

O segmento evangélico apesar de não pleitear a vaga vem monitorando as movimentações. Inclusive, entre eles, há um nome para indicar caso sejam consultados.

Fusão pode atrapalhar

Foto: Reprodução/Google Imagens

Nos bastidores já se comenta que a deputada Bia Kicis, do PSL, pode vir a se candidatar ao Senado com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, ainda sem partido. Ela não fez nenhuma declaração pública nesse sentido, mas entre os colegas da política está claro que Bia está “correndo atrás”.

No entanto, com a fusão do seu partido com DEM, talvez ela não tenha apoio para concorrer ao cargo. Há quem diga que o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, também do PSL, está trabalhando para ser o nome do partido numa eventual composição de chapa e, de quebra, ter o apoio de Bolsonaro. Resta saber se o presidente vai ter candidato ao GDF no ano que vem para que esse desejo dos bolsonaristas possa se tornar viável.

Leia também  O FINO DA POLÍTICA | Casal Belmonte na mira da Justiça

O mistério continua

Foto: Reprodução/Instagram

Além dessas movimentações que este colunista revela, se faz necessário acompanhar qual será o destino do atual ocupante da cadeira, o senador Reguffe, do Podemos. Segundo o próprio, ele ainda não se decidiu se vai ser candidato ao GDF ou concorrerá à reeleição. Para muita gente, o senador Reguffe já está inclusive fazendo campanha ao Buriti. Toda história, sempre tem três versões: a minha, a dele e a verdadeira (que só o Grande Arquiteto do Universo sabe).

Esquerda ainda sem representante

Foto: Reprodução/Google Imagens

Os partidos de esquerda ainda estão conversando para apresentar um nome viável para a disputa ao GDF e a vaga para concorrer ao Senado tem sido utilizada na mesa de composição da futura aliança.

Sem chance para o palanque

Foto: Reprodução/Google Imagens

Na semana que passou, o Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) decidiu que cabe à Câmara Legislativa do DF (CLDF), em especial, ao presidente da casa, deputado Rafael Prudente, do MDB, deliberar sobre a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na casa e não ao Judiciário. Com isso, o discurso de alguns deputados caiu por terra. Na verdade, os parlamentares se aproveitaram da situação para subir no palanque, mas, esse também caiu.

Leia também  O FINO DA POLÍTICA | Os bastidores da política em Brasília

Agora vai

Foto: Divulgação/Ag. CLDF

A tão esperada TV Distrital em canal aberto vai entrar no ar e a população vai poder conhecer melhor o trabalho realizado pela Câmara Legislativa do DF. A solenidade de lançamento da emissora do parlamento distrital será amanhã (25), às 14h, na CLDF. Esse é mais um dos grandes feitos da gestão do deputado Rafael Prudente, do MDB.

Sala de imprensa da ABBP

E também amanhã, dia 25 de outubro, às 18h30, a deputada Celina Leão, presidente do PP-DF, participa da Sala de Imprensa da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias, onde será sabatinada pelos profissionais dos veículos de comunicação filiados a entidade. Contamos com a sua audiência.

* José Fernando Vilela é editor-chefe e colunista deste portal. A coluna O Fino da Política é publicada todos os domingos.

José Fernando Vilela

É jornalista com especialização em Marketing Político e Eleitoral. É editor-chefe e colunista do Expressão Brasiliense. É o atual presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias. Já trabalhou em diversos órgãos governamentais como a SES/DF, Sec. de Habitação do DF, Codhab/DF, entre outros. Assessorou parlamentares na CLDF, Câmara dos Deputados, Senado, além de partidos políticos.

Read Previous

88 ANOS DA CAPITAL | Governo Caiado celebra aniversário de Goiânia anunciando benfeitorias de mais de meio bilhão de reais

Read Next

TV CÂMARA DISTRITAL | Emissora da CLDF estreia em canal aberto nesta segunda-feira (25)