Ibaneis parte para o confronto com deputados distritais

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) mudou os rumos da sua relação com os deputados distritais. Segundo ele, em sua gestão não haverá a política do toma lá dá entre os poderes para que se aprovem projetos na Câmara Legislativa do DF. Os distritais sinalizam que não vão se submeter às ordens de Ibaneis.

O impasse teve início com o envio do projeto de lei que propõe mudar e expandir o modelo de atendimento do Instituto Hospital de Base (IHB) passando a se chamar Organização Hospitalar do DF (OHDF). O objetivo do GDF é de que parte da rede pública de saúde do DF passe a operar dessa forma. A proposta de Ibaneis está sendo criticada pelos deputados distritais, servidores da saúde e população.

Insatisfeito com o posicionamento dos deputados distritais, na sexta-feira (18), durante uma reunião com os secretários e administradores regionais subiu o tom e disse que vai processar cada deputado que não votar a favor da proposta e mandou suspender as nomeações de indicados dos parlamentares no GDF até que se resolva o problema.

“Em meses, várias pessoas vão morrer. Eles [deputados] escolhem o que querem, a partir daí eu vou entrar com uma ação contra cada um pela morte de cada cidadão. Ou dão os instrumentos para que o governo consiga fazer, ou vamos ter um enfrentamento grave”, destacou Ibaneis.

A tensão aumentou após a circulação de uma entrevista do governador a uma emissora de rádio após a reunião com sua equipe onde fala que vai interpelar os deputados na justiça se for necessário.

Os deputados distritais reagiram logo na sequência. Alguns se manifestaram pelas redes e outros concederam entrevista para sites e blogs do DF. As críticas ao modus operandi de Ibaneis partiram tanto de aliados como oposicionistas. Ou seja, o governador ao ameaçar os parlamentares comprou uma briga que pode atrapalhar sua gestão.

O deputado Leandro Grass (Rede) criticou a atitude do governador pelo seu perfil no Twitter. “Acho prudente esclarecer ao chefe do Executivo que o Legislativo não pode ser responsabilizado judicialmente pelas falhas da gestão. Nosso papel é fiscalizar e colaborar. Intimidação a deputados é coisa grave. Aqui não!”, escreveu o distrital.

O petista Chico Vigilante concedeu entrevista à sites e blogs dizendo que o emedebista não terá êxito com seu projeto. “O senhor vai processar 24 deputados. Não tenho medo dos seus processos. Se eu tivesse medo de cara feia, não comia cabeça de bode”, disse Chico Vigilante ao portal Metrópoles.

Até mesmo os governistas Daniel Donizet (PRP) e Eduardo Pedrosa (PTC) não se intimidaram com as ameaças de Ibaneis. Daniel protocolou um documento junto à presidência da CLDF questionando a atitude do governador. Pedrosa declarou que o ex-presidente da OAB/DF precisa aprender a separar as coisas.

O presidente da CLDF, Rafael Prudente (MDB), não veio a público se manifestar sobre a polêmica. Porém, em entrevista exclusiva concedida ao Expressão Brasiliense na semana passada e publicada no domingo (13) deu o recado: “nós não somos e não seremos “carimbadores” de projetos do Executivo”. Pelo visto, os parlamentares vão seguir a risca a determinação do presidente da casa.

Vamos aguardar porque novos embates virão.

Da Redação com informações do portal Metrópoles

Foto: Google Imagens

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s