• 24 de junho de 2022

Supremo concede habeas corpus a ex-distrital Carlos Xavier

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski determinou, na tarde de quarta-feira (14/11), que o ex-deputado distrital Carlos Xavier responda pelo crime de homicídio em liberdade. O político nunca chegou a ser detido, já que está foragido desde a determinação de sua prisão, ainda em 2016.

Carlos Adão Xavier foi condenado em segunda instância a 15 anos de prisão em 2014, por ordenar o assassinato de um jovem de 16 anos que ele acreditava ser amante de sua então esposa. O crime ocorreu em 2004.  No ano passado, o ministro Lewandowski já havia concedido uma liminar autorizando que o ex-distrital permanecesse em liberdade, decisão derrubada poucos meses depois.

Assassinato
Xavier foi o primeiro deputado distrital cassado na história da Câmara Legislativa do DF. Acabou condenado pela morte do adolescente Ewerton Ferreira, no Recanto das Emas, após  desconfiar que o jovem mantinha um relacionamento com sua mulher.

O corpo de Ewerton foi encontrado atrás de uma parada de ônibus. Segundo a acusação, Xavier contratou o capoeirista Eduardo Gomes da Silva, conhecido como Risadinha, Leandro Dias Duarte e um adolescente para executarem a vítima. Em abril de 2014, ele foi condenado a 15 anos de prisão, em regime inicialmente fechado, pelo crime de homicídio. A decisão havia sido confirmada em segunda instância no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT).

Matéria do portal Metrópoles

Foto: Google Imagens

Expressão Brasiliense

Read Previous

Ibaneis tem convidado nomes de fora do cenário político local para seu primeiro escalão

Read Next

Temer tem até dia 29 para vetar ou sancionar o aumento dos ministros do STF