• 23 de março de 2019

Nos bastidores, nome de Izalci ganha força para ser ministro da Educação do governo Bolsonaro

Um dos assuntos mais comentados na tarde desta terça-feira (20), em Brasília, foi a possível indicação do deputado federal e senador eleito, Izalci Lucas (PSDB/DF) para o Ministério da Educação do governo Bolsonaro, que se inicia no dia 1º de janeiro de 2019. Nos bastidores, segundo o veículo Correio Braziliense, o nome de Izalci é um dos preferidos da bancada evangélica.

Idealizador do Cheque-Educação, Izalci Lucas ao longo de sua trajetória profissional, além de ser um excelente contabilista, também é conhecido por ser um ótimo professor. O parlamentar já foi dirigente sindical do setor e lecionou em algumas instituições educacionais do DF. Portanto, qualificação profissional e conhecimento técnico para o cargo não será o problema.

De acordo com o Correio, a Frente Parlamentar Evangélica (FPE) sondou o tucano para contrapor aos nomes que já estão sob a mesa do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Apesar de confirmar consulta realizada pelos colegas, Izalci, como bom mineiro, demonstra certa cautela ao falar do assunto. Confira o que o senador eleito disse ao Expressão Brasiliense, por telefone:

Expressão Brasiliense: Deputado, o senhor confirma que houve essa sondagem quanto a uma possível indicação de seu nome para ocupar o cargo de ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro?

Izalci Lucas: Sim, houve. Mas, vamos esperar. Por enquanto, são somente especulações. Nada garantido. Houve realmente uma conversa, mas não tem nada ainda definido.

EB: Mas o senhor aceitaria assumir a pasta se o Bolsonaro o convidasse?

IL: Olha, depende das condições. É um desafio muito grande. Vamos ver.

EB: E quais seriam essas condições?

IL: Teria que ver primeiro. Essa conversa foi na semana passada. Não sei se estão ventilando meu nome para queimar. Tem que ter muito cuidado com isso. Mas, vamos conversar. Eu não teria nenhuma dificuldade. A educação é um dos maiores desafios do próximo governo. A educação está um caos geral. Economia perto da educação é fichinha. Recuperar a economia é moleza perto do tamanho e da necessidade do trabalho que tem que ser realizado na educação.

EB: O senhor teria algum problema com o PSDB caso venha a ser indicado para o cargo?

IL: Não, não teria nenhum problema com o meu partido em relação a isso. Não teríamos nenhuma dificuldade, será mais um desafio que teremos pela frente. Vamos aguardar.

Da Redação

Foto: Reprodução Facebook/Izalci Lucas

expressaobrasiliense

Read Previous

Opinião – Onde Bolsonaro errou ao fazer críticas pontuais ao programa Mais Médicos?

Read Next

Bolsonaro atende frente e coloca deputado Mandetta na Saúde

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');