• 21 de maio de 2019

E o “bom velhinho” dá adeus à política brasiliense

BRASILIA, DF – 13.09.2014: ARRUDA-DF – O ex-governador José Roberto Arruda (PR) desistiu de concorrer ao governo do Distrito Federal e será substituído por Jofran Frejat, que atualmente ocupa o posto de vice na chapa. A mulher de Arruda, Flávia Peres, será a vice de Frejat. Arruda vem enfrentando uma batalha jurídica, com sucessivas derrotas, desde de 2010, quando saiu do governo preso e foi cassado. (Foto: Sergio Lima Folhapress)

Enfim saiu a tão esperada decisão por parte do médico Jofran Frejat sobre se concorria ou não ao cargo de governador do DF pelo PR. Desde quando anunciou, em plena sexta-feira 13, que iria desistir do pleito eleitoral, Frejat foi o centro das atenções no cenário político brasiliense. Resta agora ao grupo político ao qual encabeçava juntar os cacos e buscar um novo rumo já que Frejat anunciou nesta terça-feira (24) que não irá mais disputar as eleições deste ano.

O ex-secretário de Saúde do DF e ex-deputado federal sai de cena deixando órfãos políticos que queriam tê-lo como escudo para continuar com suas peripécias e armações. Jofran Frejat alegou que não venderia a sua alma ao “diabo” e que não iria aceitar a forma que alguns líderes vinham agindo nos bastidores de sua campanha. O tal “diabo” ele nunca disse quem sairia, mas há quem diga que são vários os “capetas” que o levaram a jogar a toalha.

Como entender que um político que liderava as pesquisas de intenções de votos não queira ir até às urnas e validar a vontade de um povo que vem sofrendo com as mazelas e descasos de gestões desastrosas e incompetentes. Entre os servidores do GDF, de modo geral, o sentimento é de que perderam um ente querido, pois Frejat vinha sempre batendo na tecla de resgatar a autoestima de todas as categorias.

Sendo assim, os pré-candidatos que ficaram deverão herdar, cada um com o seu nível de merecimento, parte do capital político do médico, mas quem deverá abocanhar a maior parte será o grupo dos votos em branco ou nulo, ou até mesmo os que não querem ir votar. Vamos agora aguardar como irão se os organizar os grupos que estavam esperando a decisão do “bom velhinho”, que dá adeus à política brasiliense. Frejat nos fez lembrar a cena épica de entre escutar o “anjinho” ou o “diabo” falando no nosso ouvido, ele ficou com o “anjinho”. Seguimos como a lupa do Expressão Brasiliense sempre com muita atenção.

Da Redação

Foto: Google Imagens

expressaobrasiliense

Read Previous

Tecnologia permite confirmação automática em casamento

Read Next

Administrador do Riacho Fundo II ligado ao PRB entrega carta de exoneração ao governador Rollemberg

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');