• 6 de dezembro de 2021

NOVEMBRO AZUL | Cuidados com a saúde do homem devem ir além do câncer de próstata alerta urologista

A campanha Novembro Azul tem como principal foco a conscientização para a prevenção do câncer de próstata. Mas, é importante lembrar que existem outras enfermidades que acometem os homens, como o crescimento benigno da próstata, tumores de testículo, bexiga e rim, além dos distúrbios dos hormônios masculinos. Essas enfermidades podem ser diagnosticadas na consulta de rotina com o urologista. Especialistas reforçam que é preciso uma avaliação geral da saúde do paciente e que a ida ao médico urologista para avaliações e exames é fundamental para o bem-estar do paciente.

De acordo com o médico especialista do Hospital Urológico de Brasília, Dr. Mário Chammas, o crescimento benigno da próstata é uma alteração muito frequente no consultório e gera uma série de problemas ao homem após os 40 anos de idade. Entre eles, a obstrução da saída da urina, já que o líquido passa por dentro da próstata – glândula que fica embaixo da bexiga.

“Embora seja benigno, sem dúvidas é um fator que precisa ser avaliado. Se essa obstrução passa a ser significativa e o paciente começa a ter dificuldade para urinar, pode acarretar ainda no aumento de infecções urinárias e, em casos graves, pode haver perda da função renal”, alerta o urologista.

É válido destacar que o câncer de próstata é, certamente, o mais comum e preocupante em relação ao Sistema Urológico. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam para 65.840 novos casos de câncer de próstata, a cada ano, entre 2020 e 2022. Porém, as avaliações com o especialista podem detectar também outros tumores, como o de testículo, bexiga e rim.

Leia também  POR MAIS 15 DIAS | Governo estende prazo de restrição de entrada de estrangeiros no Brasil

De acordo com o INCA, o câncer de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens. O de bexiga, apesar de acometer ambos os sexos, também tem incidência maior entre homens. De acordo com o INCA, estima-se que o número de novos casos, a cada ano do triênio 2020-2022, seja de 7.590 entre o público masculino. O câncer de rim é também mais comum em homens. Dados de 2018 do Instituto apontam para 3.760 casos em homens e 2.510 em mulheres.

Leia também  ELEIÇÕES 2020 | Senado debate proposta de adiantamento que será votada nesta terça-feira

Outro distúrbio que acomete o público masculino e também merece atenção está relacionado aos hormônios do homem, como o Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), ligado à diminuição da testosterona – principal hormônio masculino. Para o urologista Mário Chammas, essa avaliação também é feita por um médico endocrinologista e não acomete todos os homens. Segundo o especialista, é preciso ficar atento aos sintomas como fadiga, diminuição da potência sexual, perda da libido, entre outros.

“Às vezes o homem começa a ter uma queda da qualidade de vida por conta desses hormônios e acaba não procurando um médico. Fica aqui o alerta do Hospital Urológico de Brasília, pois, durante o Novembro Azul, precisamos, além de focar no câncer de próstata, trazer ao debate outras doenças que devem ser avaliadas. É importante conscientizar os homens sobre a importância de procurar um urologista para avaliar a sua saúde global”, conclui o médico.

Foto: Reprodução/Google Imagens

Expressão Brasiliense

Read Previous

VIAS SEGURAS | Goiás adere ao plano nacional que visa reduzir mortes no trânsito em 50%

Read Next

REGULARIZAÇÃO EM ARNIQUEIRA | Prazo para apresentar proposta de compra direta dos imóveis da URB 001 termina na próxima segunda (22)