• 25 de julho de 2021

Campanha Setembro Dourado alerta para o combate ao câncer infantojuvenil

No Brasil, o câncer representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes. Só em 2018, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), foram cerca de 12.500 novos casos no País. Para alertar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil, foi criado o Setembro Dourado – mês mundialmente conhecido por representar a causa.

Durante a infância, o tipo de câncer mais comum é o retinoblastoma – doença intraocular, grave e que acomete crianças de até 05 anos de idade. No Brasil, segundo a Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (Tucca), a patologia afeta cerca de 400 crianças por ano. Quando não diagnosticado precocemente e tratado adequadamente, o tumor maligno pode causar cegueira e, até mesmo, levar à morte.

Leia também  292 MULTAS | Detran-DF flagra veículo com dívida de mais de R$ 43 mil circulando em Samambaia

O retinoblastoma é caracterizado de duas maneiras: unilateral, quando compromete apenas um olho, e/ou bilateral – quando os dois olhos são atingidos. A doença é considerada rara, silenciosa e agressiva, por isso, é importante a realização do Teste do Olhinho – procedimento feito logo após o nascimento, cujo objetivo é detectar possíveis problemas de visão.
O câncer intraocular pode se manifestar por meio do estrabismo, problemas de visão, dor ocular, sensibilidade à luz, além de dificuldade visual e a leucocoria – presente em 90% dos casos diagnosticados. Este sinal é caracterizado por um reflexo branco na pupila, mais conhecido como “reflexo de olho de gato.” Ainda segundo o INCA, cerca de 80% dos casos de câncer em crianças e adolescentes podem ser curados, por isso, a importância do diagnóstico precoce. O tratamento do retinoblastoma é individualizado e depende do estágio da doença do paciente. A regularidade nas consultas é a maneira mais efetiva de prevenir e controlar possíveis problemas oculares.

Leia também  GDF vai construir novas UPAs em 2019

Cegueira infantil

Cerca de 60% das causas de cegueira e/ou de grave sequela visual nas crianças podem ser prevenidas ou tratadas quando diagnosticadas precocemente, segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica. Nesta fase, as doenças mais comuns são: catarata congênita, glaucoma congênito, retinopatia da prematuridade e retinoblastoma. Para detectar doenças oculares nos pequenos, o Teste do Olhinho – realizado quando a criança nasce – é extremamente importante e eficaz.

Leia também  NÃO AO RETROCESSO | Ministério Público promove seminário para debater estratégias de combate à corrupção

Fonte: Conectando Pessoas

expressaobrasiliense

Read Previous

Morre dona Maria Ferreira, mãe do senador Izalci Lucas

Read Next

Cresce o número de empregados do setor privado do DF