• 20 de março de 2019

ONU Meio Ambiente promoveu debate em Brasília sobre consumo consciente

O Servi?de Limpeza Urbana (SLU) come? na a segunda-feira (3) e conclui neste s?do (8) um mutir?para retirar parte da sujeira no Lago Parano?Noventa oper?os realizaram a empreitada e, at?exta-feira (7), cerca de 46 toneladas de lixo foram coletadas. Apesar da grande quantidade de entulho, Divino Santana, diretor de opera?s do SLU, acredita em um processo de mudan? Em 2007, durante a semana de limpeza, retiramos 64 toneladas de lixo. Neste ano, teremos um n bem menor. Isso se deve ao trabalho preventivo que o SLU realiza nas cidades da Bacia do Lago Parano?melhorando a limpeza das ruas, mas tamb?a uma maior consci?ia da popula?, que tamb?se organiza para promover mutirde limpeza.Lago Parano

O estudo mais importante sobre os hábitos de consumo dos brasileiros foi apresentado na Casa da ONU, em Brasília (DF), na quinta-feira (26). O evento, promovido pela ONU Meio Ambiente, reuniu especialistas e representantes de diversos setores da sociedade para discutir o grau de consciência dos brasileiros no comportamento de consumo, além de apontar desafios, motivações, gatilhos e barreiras.

A série histórica desenvolvida pelo Instituto Akatu está em sua quinta edição e, desta vez, incluiu dados segmentados por região do país. A pesquisa também apontou as percepções e expectativas do consumidor quanto às práticas de sustentabilidade e de responsabilidade socioambiental das empresas, bem como as preferências individuais em relação aos caminhos para a sustentabilidade ou para o consumismo.

“Mapear de que forma os brasileiros e brasileiras percebem a sustentabilidade no seu dia a dia e comparar esta percepção com os hábitos de consumo é um passo fundamental para entendermos como as mensagens estão chegando até as pessoas, quais perfis estão mais ou menos engajados no assunto e onde ainda é preciso avançar e melhorar em termos de sensibilização e de políticas públicas”, afirmou a representante da ONU Meio Ambiente, Denise Hamú.

“Por ser um estudo amplo e complexo, que também funciona como um termômetro para mensurar o alcance no país do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 12, que visa assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis até 2030, achamos importante promover este debate com a sociedade na capital federal”, complementou.

De acordo com o diretor-presidente do Instituto Akatu, Helio Mattar, a pesquisa apontou que empresas que cuidam das pessoas, tanto dentro quanto fora, são mais respeitadas. O estudo também apontou um desejo por um estilo de vida mais saudável.

Segundo ele, outro ponto relevante é a confiabilidade. Em tempos de notícias falsas, a fonte da informação é tão relevante quanto qual é a empresa ou marca que está divulgando ações. “A fonte pode colocar em xeque a marca, em especial entre os menos conscientes, sendo imprescindível que a informação de fontes confiáveis para os consumidores confirme a reputação de sustentabilidade da empresa”, disse.

Para a realização da pesquisa, o Instituto Akatu contou com o patrocínio institucional da ONU Meio Ambiente.

Matéria do site da ONU Brasil

Foto: Google Imagens

expressaobrasiliense

Read Previous

Miragaya ou Magalhães? PT define no sábado quem disputará o GDF

Read Next

PSC/DF afirma por meio de nota que não integra chapa de Rosso (PSD) desmentindo o grupo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');