• 16 de maio de 2021

NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS | Ibaneis sanciona Lei de Delmasso que incentiva empresas que geram impactos socioambientais positivos no DF

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), sancionou a Lei nº 6.832/21 na terça-feira (27). A norma pioneira, proposta pelo deputado Delmasso (Republicanos), institui a Estratégia Distrital de Investimentos e Negócios de Impacto, que vai articular governo, setor privado e sociedade civil no desenvolvimento de um ambiente favorável a negócios cuja missão é gerar impactos socioambientais positivos.

Veja também

DEFENSOR DOS MADEIREIROS | STF pede à PGR que se manifeste sobre investigações contra Ricardo Salles

Esse tipo de empresa é focada na solução de problemas relacionados ao meio ambiente de forma ambiental e financeiramente sustentável. Isto é, a principal atividade deve ser a mesma que gera impacto e não uma ação pontual. “É importante reforçarmos que esse tipo de empresa só funciona com uma configuração de negócio que proponha soluções para resolver problemas da sociedade, gerando lucro e melhorando a vida dessa população, atingindo assim o seu propósito social”, afirma Delmasso.

Leia também  TROCA DE COMANDO | Toni Duarte renuncia ao cargo de presidente da ABBP

Eixos de ação

O nova lei está estruturada em cinco eixos estratégicos: ampliação da oferta de capital para os negócios de impacto; aumento da quantidade de negócios de impacto; fortalecimento das organizações intermediárias; promoção de um ambiente institucional e normativo favorável aos investimentos e aos negócios de impacto; e fortalecimento da geração de dados que proporcionem mais visibilidade aos investimentos e aos negócios de impacto.

“O objetivo é desburocratizar e incentivar os empreendedores, com a melhoria do ambiente de negócios como fator crucial para o desenvolvimento econômico, tendo como consequência a ampliação da arrecadação e a geração de emprego e renda no Distrito Federal”, comenta Delmasso.

Os negócios de impacto possuem particularidades importantes. Essas particularidades os diferem de um “negócio comum”. Este tipo de negócio nasce do desejo de protagonizar soluções para os grandes desafios sociais e ambientais – e também do desejo de oferecer essas soluções de uma forma escalável financeiramente sustentável, por meio da oferta de produtos e serviços, sem depender de doações.

Leia também  COM MEDO DE BOLSONARO | Flávio Dino (PC do B) e Freixo (PSol) pregam união da esquerda para 2022

(CLDF)

Foto: Reprodução Google Imagens

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

CPI DA COVID | Senadores querem ouvir ex-ministros de Bolsonaro, Paulo Guedes, prefeitos e embaixadores da China e Rússia

Read Next

PARA GANHAR MAIS | Facebook vai disponibilizar novas ferramentas para criadores ampliar monetização