• 18 de abril de 2019

Número de mortos após passagem de ciclone na África passa de 700

O número de mortos após a passagem do ciclone Idai na África já passa de 700. Moçambique notificou mais mortes neste sábado (23). As inundações mataram pelo menos 732 pessoas e deixaram milhares de pessoas desesperadas por ajuda, muitas em telhados e árvores.

O ciclone Idai atacou a cidade portuária da Beira com ventos de até 170 km/h na semana passada, depois passou pelo o interior do continente, no Zimbábue e Malaui, deixando populações inundadas e devastando casas.

O número de mortos em Moçambique subiu de 242 para 417, disse o ministro de Terras e Meio Ambiente, Celso Correia. “A situação está melhorando, ainda é crítica, mas está melhorando”, disse ele a repórteres no aeroporto de Beira, que se tornou um centro de operações de ajuda.

A tempestade também matou 259 pessoas no Zimbábue, enquanto no Malaui 56 pessoas morreram em fortes chuvas antes do ciclone. Nos três países, os sobreviventes estão cavando escombros para procurar vítimas e buscando por abrigo, comida e água, enquanto governos e agências de ajuda correm para ajudar.

Novo risco

O escritório humanitário das Nações Unidas alertou que mais inundações podem ocorrer quando fortes chuvas inundam o interior da área da Beira e barragens próximas, que ameaçam explodir novamente os rios Buzi e Pungoé.

“Teremos que esperar até que as águas da enchente retrocedam para se conhecer a extensão total dos estragos sobre o povo de Moçambique”, disse Sebastian Rhodes Stampa, coordenador do Escritório para Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).

Alguns casos de cólera foram relatados.

Deixados sem nada, muitos sobreviventes estavam preocupados com o futuro, enquanto outros lamentavam as perdas.

Matéria com informações adaptadas do Portal G1

Fotos: Reprodução da Matéria

expressaobrasiliense

Read Previous

DF e Goiás firmam parceria para proteger Bacia do Descoberto

Read Next

Metrô abrirá as estações mais cedo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');