Comitê Covid-19 distribui 3 mil máscaras protetivas em Taguatinga

A Região Administrativa de Taguatinga recebeu nesta quarta-feira (20), pela quarta vez, a força-tarefa do Comitê Covid-19 para distribuição de máscaras faciais. Os trabalhos foram pautados na orientação, distribuição e fiscalização do uso adequado do equipamento de proteção, em que cidadãos, clientes e comerciantes se unem à administração pública no combate à transmissão do novo coronavírus, conscientes que estão sobre a importância do uso obrigatório dos acessórios.

Com a ação de hoje, já são 7,7 mil equipamentos entregues em Taguatinga. “Temos 3 mil máscaras para disponibilizar. Será um trabalho diferente, porque vamos orientar os comerciantes sobre as normas de segurança e a importância no uso do equipamento, e também aos pedestres”, informou o administrador da cidade, Geraldo Araújo.

O grupo de trabalho reúne administração regional, DF Legal, Departamento de Trânsito (Detran-DF), Polícia Militar, Polícia Civil, Vigilância Sanitária, Vigilância Ambiental e Corpo de Bombeiros. As equipes percorreram a área central da cidade, a Avenida Comercial Norte, o Taguacenter e a Feira dos Goianos, que são regiões com maior fluxo de pessoas.

De acordo com o coordenador da ação e administrador do Taguaparque, Daniel Leite, os flagrantes mais recorrentes são o uso incorreto das máscaras. “Diferente das outras visitas, nessa a receptividade dos cidadãos foi muito boa. Estão mais conscientes sobre a importância do uso correto”, afirmou.

Além de Taguatinga, Brasília, Brazlândia, Candangolândia, Ceilândia, Núcleo Bandeirante, Lago Sul, Lago Norte, Sudoeste/Octogonal, São Sebastião, Varjão, Vicente Pires e Park Way também contaram com a distribuição de máscaras.

Feira do Goianos

Um dos pontos de distribuição foi a tradicional Feira dos Goianos, na avenida Hélio Prates. Segundo o comitê, a área recebeu atenção especial em razão de sua principal característica: inúmeras opções de lojas, comércio diversificado e circulação intensa de clientes. Com a restrição no funcionamento de determinadas atividades econômicas, o movimento havia reduzido significativamente, mas a retomada gradual dos trabalhos exigiu cuidados especiais.

Com os novos decretos do GDF sobre liberação de algumas atividades, voltaram a funcionar apenas as lojas de calçados e roupas, que dão acessos às vias. As equipes intensificaram os trabalhos por lá e o vendedor de roupas Richard Cleverson elogiou as entregas. “Achei muito boa a distribuição [de máscara], apesar de ser barata. Tem pessoas que não têm condições de comprar”, afirmou Cleverson, trocando sua máscara descartável pela reutilizável oferecida pelo governo.

Direcionamento

A força-tarefa orienta comerciantes sobre como cobrar dos clientes a obrigatoriedade das máscaras, assim como disponibilização de álcool 70%, medição de temperatura, higienização do ambiente e sinalização, na entrada do estabelecimento, sobre o decreto que estabelece as normas. A expectativa é de que toda a região de Taguatinga seja alcançada até o final desta semana, com meta de entrega de 12 mil máscaras.

O lojista Francisco de Assis, que trabalha na Comercial Norte, sanou todas as dúvidas com relação às regras estabelecidas pela Executivo local. Segundo ele, é raro clientes estarem sem máscaras, mas acontece. “Não sabia como agir ou exigir. E, depois da orientação, sei direitinho como fazer”, afirmou Assis.

(Agência Brasília)

Expressão Brasiliense

Read Previous

Médicos atenderão on-line pessoas em situação de vulnerabilidade

Read Next

SALA DE IMPRENSA ABBP | O empresário Paulo Octávio será o entrevistado desta quinta-feira (21)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.