• 23 de março de 2019

Sindicatos dos servidores da saúde protestam na CLDF nesta quinta

Como noticiado pelo Expressão Brasiliense no último dia 21, o clima de amor entre o GDF e os sindicatos dos servidores da saúde do DF acabou. O governador Ibaneis Rocha (MDB) pediu e os deputados distritais aceitaram votar dois dos cinco projetos de leis encaminhados pelo Poder Executivo, sendo o mais polêmico o que trata do “PL da Terceirização da Saúde”, nome dado pelos sindicalistas. A votação está prevista para quinta-feira (24), às 15h, no auditório da Câmara Legislativa.

Os sindicatos organizaram um ato unificado em defesa da saúde e alugaram ônibus que sairão às 12h de todas as regionais de saúde da rede. Os dirigentes das entidades sindicais apoiaram Ibaneis Rocha durante as eleições e deram seus pitacos durante o governo de transição, inclusive, querendo indicar quem iria gerenciar a pasta. Quando o emedebista anunciou que convidara alguém de fora do DF para comandar a Secretaria de Saúde junto com a novidade veio a decepção dos sindicalistas.

Mensagem do SindEnfermeiro-DF encaminhada nas redes

ATO UNIFICADO EM DEFESA DA SAÚDE

👨🏽‍⚕👩🏽‍⚕

*PROGRAMAÇÃO:*

🕒12 HRS – OS ÔNIBUS SAIRÃO DOS SEGUINTES LOCAIS EM DIREÇÃO À CLDF:

– HRT

-HRC

-HRP

-HRS

-HRSAM

-HRPA

-HRG

-HRSM

-HMIB

-HRB

-HRGU

– HRAN

-IHBDF

-UPA do Recanto das Emas

🕒13 HRS – CONCENTRAÇÃO EM FRENTE À CLDF

❗❗*AVISOS*❗❗

*TRAJES* – é importante que *TODOS OS TRABALHADORES* estejam com roupa branca ou jaleco

.

.

*SINDENFERMEIRO-DF, _muito mais que um sindicato, um agente de transformação!_*✊🏽💚

O governador Ibaneis, amparado pelo relatório elaborado com a participação dos dirigentes, decretou estado de emergência na saúde do DF e optou por expandir o modelo de gestão do Instituto Hospital de Base do DF (IHBDF) para outras unidades hospitalares. Com a medida, veio o fim do amor até então mais interesseiro por parte dos sindicalistas do que querendo ajudar de verdade. Começou então a guerra.

Agora, os servidores estão com medo de perderem espaço e a proposta de mudança na forma de atender ao público nas unidades de saúde agradar à população que está sofrendo nas portas das UBS, UPAs e hospitais. A categoria tem hoje apenas um representante no legislativo local, o deputado Jorge Vianna (PODE) que é da base governista e deverá contrariar Ibaneis.

Portanto, nesta quinta-feira, o atendimento nas unidades de saúde estará comprometido e os servidores deverão comparecer em peso na CLDF para pressionar os distritais. No final das contas, quem sai perdendo é o usuário da rede pública, pois de um lado está o governo querendo arrumar a casa e do outro, os servidores querendo travar o PL. Vamos acompanhar.

Da Redação

Foto: Google Imagens

Arte: Divulgação/Sindate

expressaobrasiliense

Read Previous

Pacote de Moro propõe ampliar confisco de bens de corruptos

Read Next

Otro 23 de enero en Venezuela

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-136505599-1');