O FINO DA POLÍTICA | Os bastidores da política brasileira

Pausa na vida parlamentar para concluir os estudos


A deputada federal, Flávia Arruda (PL/DF) apresentou seu trabalho de conclusão de curso (TCC) e deverá receber nos próximos meses o título de bacharel em Direito pela faculdade Unieuro. A parlamentar usou as redes sociais para celebrar a conquista. Flávia Arruda citou que os últimos semestres não foram fáceis, principalmente, para conciliar seus compromissos como mãe, esposa, deputada, dona de casa e estudante. Aliás, a vida de estudante a fez se afastar um pouco da sua atuação parlamentar e deixou de participar de momentos e debates importantes na Câmara dos Deputados.

Tomou chá de sumiço


Depois de surpreender os eleitores do Distrito Federal com sua inesperada eleição, o deputado Luís Miranda (DEM/ DF) foi do céu ao inferno neste ano. Chegou fazendo barulho no Congresso Nacional, mas teve que se recolher diante das denúncias de supostos golpes aplicados no Brasil e nos Estados Unidos. Luís Miranda viu sua audiência cair e parlamentares passaram a virar-lhe às costas. Ou seja, Miranda deve está rezando para que 2019 chegue logo ao fim. O problema que o barulho diminuiu, mas a mancha ficou e não vai sumir.

Perdida na Câmara dos Deputados

Uma parlamentar do Distrito Federal quis chegar na Câmara dos Deputados posando de dona do pedaço. Os mais experientes deixaram a colega se exibir, mas logo trataram de mostrar a ela como é que a banda toca no parlamento federal. A deputada tem que aprender que primeiro precisa cair nas graças dos líderes partidários para tentar ver a luz no fim do túnel.

Aproximação ou jogada do PSDB


O ti-ti-ti sobre uma possível composição de chapa presidencial entre o governador de São Paulo, João Dória (PSDB) e o apresentador Luciano Huck vem agitando os bastidores. Apesar das eleições de 2022 estarem longe, a movimentação do PSDB está sendo acompanhada de perto por parte dos adversários, principalmente, pelo grupo do presidente Jair Bolsonaro, pois com uma possível gestão mal avaliada pode fazer com que a chapa Dória-Huck tenha apoio de quem hoje é aliado do governo. Porém, há quem diga que tudo não passa de uma jogada de marketing do PSDB. Vamos ter que esperar para saber se é ou não é? Vale ressaltar que a parceria entre João Dória e Luciano Huck já tem o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Teoria da conspiração em prol de Mourão


No mundo político é muito comum ouvir falar em teorias da conspiração. No Congresso Nacional brasileiro circula pelos corredores a informação de que está em andamento uma possível armação para tirar Jair Bolsonaro do Palácio do Planalto e alçar o seu vice, general Hamilton Mourão, ao cargo de presidente. A ideia pode parecer meio maluca, porém, agrada militares de alta patente e políticos tarimbados, que são realmente que ditam as ordens no Congresso. As tratativas dessa conspiração estão sendo realizadas as escondidas para que os filhos do presidente Bolsonaro não tenham tempo de por sua milícia digital para atacar os “conspiradores”, pois considera-se que essa é a única arma que eles possuem já que exercem baixa influência sob os congressistas. Caso se concretize, a ideia é que Mourão tome as rédeas do Planalto e da Alvorada em 2020. Será mesmo? E caso aconteça, o general Mourão daria conta do recado? Tem coisas que só acontecem com o Brasil.

Bolsonaro testou sua popularidade em Brasília e no Rio de Janeiro


É perceptível que o presidente Jair Bolsonaro e seu governo está patinando nas negociações com o Congresso. Agora, que Bolsonaro ainda é bem quisto nas ruas, não resta dúvidas para ninguém. Durante a semana que passou, o presidente “treisoitão” testou sua popularidade numa feira em Brasília e no jogo de despedida do Flamengo no Rio de Janeiro. Bolsonaro foi bem recebido pelos populares nessas duas investidas. No Maracanã, houve umas tímidas vaias, mas os gritos de apoio se sobressaíram. No Rio, o presidente ainda tietou o único tetracampeão mundial, Zagallo, que fora assistir ao jogo. Dessa vez, coube ao ministro Paulo Guedes ser o seu papagaio de pirata. Uma coisa é certa, Bolsonaro está melhor na fita do que o ex-presidente Lula que já não consegue mobilizar o povo para aplaudi-lo em praça pública, somente a claque paga com muito pão com mortadela e diária de R$ 80,00.

Para Refletir

“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo”, Eça de Queirós (1845 – 1900), foi um escritor e diplomata português.

Por José Fernando Vilela

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

ENERGIA SOLAR | Mais um passo na produção de energia limpa no DF

Read Next

JÁ CADASTRADOS NO SISTEMA | Mais de dois milhões de alunos já podem solicitar a ID Estudantil