O FINO DA POLÍTICA | Os bastidores da política brasileira

Políticos abandonam apoiadores de Bolsonaro

As recentes prisões de ativistas e blogueiros e o cumprimento de mandados de busca e apreensão na casa de advogados e apoiadores do governo Bolsonaro fizeram com que parlamentares até então aliados de primeira hora sumissem do mapa. Antigamente, os congressistas atendiam os líderes do grupo já no primeiro toque da chamada. Agora, a ligação chama, chama, até cair na secretária eletrônica, quando não recusam. Pelo visto, ninguém que ter seu mandato manchado com a suspeita de manipulação e vazamentos de informações restritas ao círculo do poder da capital federal.

Aprovação estável

A aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro se manteve estável, mesmo com os últimos acontecimentos como a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). A medição divulgada por dois institutos mostram que o presidente tem aprovação acima dos 30%. É baixa, mas nada que não possa ser revertido lá na frente. A batalha de Jair Bolsonaro não é fácil. Desde o início de sua gestão, alguns anéis ficaram no meio do caminho. Os dedos estão ficando.

Fábio Faria quer mostrar a que veio

O novo ministro das Comunicações, Fábio Faria, já mudou a forma de divulgar as ações do governo federal. O genro de Sílvio Santos deu uma abordagem e roupagem as peças publicitárias que estão rodando na praça. Nos bastidores, o burburinho é que o difícil será mudar o estilo “sincerão” do chefe. A comunicação do governo foi acoplada ao Ministério do deputado para que ele pudesse ter gente à sua disposição. A união da equipe de Fábio Wajngarten com o pessoal que cuidava das Comunicações na pasta do astronauta Marcos Pontes deu liga.

Novo ministro, mas as mesmas presepadas

O recém-nomeado ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli da Silva, mal chegou e já se envolveu em polêmica. Decotelli foi desmentido pelo reitor Franco Bartolacci, da Universidade Nacional de Rosario, na Argentina. O currículo do novo ministro foi divulgado pelo presidente ao anunciá-lo, o que o chefe não esperava é que o título de doutor que constava até na plataforma Lattes, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), fosse um embuste.

Equipe econômica está suando a camisa

Com o anúncio feito pelo presidente de que o governo vai pagar mais três parcelas do auxílio emergencial, a equipe de Paulo Guedes está tendo muito trabalho para garantir os recursos para financiar o benefício. O valor dessas parcelas ainda não foram definidos. O que se sabe é que vai ter que espremer a laranja para sair mais suco.

Ibaneis em novo estilo

O advogado Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal, está tomando gosto pela vida pública. O emedebista começou a visitar as regiões administrativas da capital para verificar como andam as obras e melhorias que sua gestão está realizando. Já tem administrador preocupado. Ibaneis já mostrou que tem estilo próprio e pode mudar de caminho caso perceba que o gestor não está correspondendo com as suas expectativas. Não adianta nem ter padrinho forte. Ou trabalha, ou está fora.

Para Refletir

“César declarou que amava as traições, mas odiava os traidores”, Plutarco (46 d.C. – Delfos, 120 d.C.), foi um historiador, biógrafo, ensaísta e filósofo médio platônico grego.

Fotos: Google Imagens

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

VOLTA ÀS AULAS | 76% dos brasileiros não querem a reabertura das escolas aponta pesquisa

Read Next

COMBATE AO DESMATAMENTO | Caiado anuncia gestão compartilhada em parque na Chapada dos Veadeiros