• 26 de junho de 2022

O FINO DA POLÍTICA | Ibaneis sinaliza ‘plano B’ com Damares e casal Arruda tenta se reaproximar

Ibaneis sinaliza ‘plano B’ com Damares e casal Arruda tenta se reaproximar

Foto do governador Ibaneis, Flávia Arruda e Arruda
Foto: Reprodução/Google Imagens

Diante das movimentações do casal Arruda, em especial do ex-governador José Roberto, do PL, o atual chefe do Buriti, Ibaneis Rocha, do MDB, resolveu mostrar a eles que também entende do jogo político e tem um ‘plano B’ para uma possível traição dos Arrudas.

Na última quarta-feira (15), Ibaneis recebeu a ex-ministra Damares Alves, do Republicanos, acompanhada do presidente do seu partido, Wanderley Tavares, para uma conversa sobre as eleições. Esse foi o primeiro encontro entre o governador e Damares como pré-candidata ao Senado. O partido reafirmou que apoia o projeto de reeleição do emedebista e apresentou a ex-ministra como pretensa candidata ao Senado.

Ex-ministra herda votos do grupo de Ibaneis

Foto do governador Ibaneis, com Damares Alves e Wanderley Tavares
Foto: material cedido ao Expressão Brasiliense

Não houve nenhuma manifestação pública de que a ‘republicana’ passa a ser a candidata oficial de Ibaneis Rocha, porém, a reunião acendeu o alerta no grupo Arruda, já que as pesquisas eleitorais mostram Flávia Arruda, do PL, liderando as intenções de votos para o Senado sob a ameaça de Damares encostar ou até mesmo vencê-la, principalmente, se confirmar a ruptura da aliança entre eles e Ibaneis retirar o apoio a deputada, pois a ex-ministra evangélica, naturalmente, vai herdar os votos do grupo do emedebista que seriam destinados para a parlamentar.

GDF só nas próximas eleições

Após o encontro entre Ibaneis e Damares, os Arrudas trataram logo de correr atrás do prejuízo e buscar uma reaproximação com o governador. A deputada Flávia Arruda fez declarações a um jornal do DF, que foram publicadas na sexta (17), dizendo que só vai concorrer ao GDF nas próximas eleições. Segundo a deputada, a sua meta para as eleições deste ano é se eleger senadora. Até o momento, Ibaneis ainda não esteve com o casal após o encontro com Damares.

Possível volta ao Congresso Nacional

Já o ex-governador Arruda insiste em não revelar quais são as suas reais intenções. No dia anterior as declarações de Flávia, o mesmo jornal divulgou que o PL nacional, por meio de Valdemar Costa Neto, tenta convencer José Roberto Arruda a concorrer para a Câmara dos Deputados, o que seria o cenário ideal para a legenda, pois não haveria o embate entre Ibaneis e os Arrudas, e o partido pode aumentar a sua bancada de deputados com o ex-governador entrando na disputa. Se Arruda aceitar concorrer para deputado federal, ele vai repetir o mesmo caminho que fez após o episódio da violação do painel do Senado em 2001, que acarretou em sua renúncia. Logo após o escândalo, Arruda ainda se elegeu em 2002 para federal como o mais votado.

Atento as armações do careca

Na avaliação de observadores e estrategistas de campanha, o governador Ibaneis tem demonstrado habilidade ao lidar com as supostas armações que volta e meia o então aliado Arruda apronta nos bastidores. Apesar de não haver um rompimento oficial entre o emedebista e o casal Arruda, Ibaneis Rocha sabe com quem está lidando e já está aguardando a próxima. Fontes palacianas disseram para a coluna O Fino da Política que não acreditam nessa história do Arruda sair candidato a deputado federal.

PO revela que PT quis impedir criação do Fundo Constitucional do DF

Foto do empresário e ex-vice-governador Paulo Octávio
Foto: José Fernando Vilela/Expressão Brasiliense

Durante encontro com jornalistas na última quinta (16), o ex-vice-governador e empresário Paulo Octávio fez revelações importantes sobre os bastidores da votação no Senado, em dezembro de 2021, para aprovar a criação do Fundo Constitucional do DF (FCDF). Segundo PO, que na ocasião ainda era deputado federal e senador recém-eleito, ele e o então governador do DF na época, Joaquim Roriz, estiveram com o senador Ramez Tebet, do MDB-MS e presidente da casa, para pedir que fosse votado o projeto do fundo. Tebet atendeu o pedido dos dois e colocou o projeto em votação.

De acordo com o relato de PO, em meio ao debate no plenário para a criação do FCDF, o PT por meio do senador Eduardo Suplicy (PT-SP) tentou impedir a aprovação dos recursos para o DF. Suplicy entrou com uma questão de ordem, que foi solicitado pelo PT-DF por meio do então deputado Geraldo Magela, para suspender os debates e retirar o projeto da pauta. Eis que Tebet, de forma sábia, disse que não podia acatar a demanda do colega, pois o projeto já estava em processo de votação.

Ainda conforme Paulo Octávio, na sequência, Ramez Tebet abriu a votação. “Se não fosse a coragem do senador Ramez Tebet em atender o nosso pedido e colocar o projeto (do FCDF) em votação naquele instante, não sei o que seria do DF hoje sem o Fundo Constitucional para sustentar a educação, saúde e segurança”, declarou PO.

Faz questão de agradecer

Além do esforço para aprovar o FCDF no Senado, PO também citou que após o projeto passar pelo Congresso Nacional, ele foi até o presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, no Palácio da Alvorada, que já estava contando os dias para passar a faixa para o petista Lula, pedir que ele sancionasse a criação do fundo. Um dos últimos atos de FHC foi aprovar o FCDF. “Toda vez que me encontro com o presidente Fernando Henrique faço questão de agradecê-lo. Com certeza, se ficasse para o governo do PT sancionar o projeto, hoje não teríamos esse fundo que é tão importante para o DF”, destaca PO.

O iludido Wellington Luiz

Foto: Reprodução/Google Imagens

O ex-distrital e ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab/DF), Wellington Luiz, que é filiado ao MDB, vai tentar voltar à Câmara Legislativa do DF nas eleições deste ano. A Codhab é uma vitrine política e tanta para qualquer político que queira se projetar e garantir seu lugar ao sol numa casa legislativa.

No entanto, o ex-presidente da Codhab está se agarrando ao apoio de alguns líderes do movimento habitacional que carregam a fama de acender vela para Deus e o capeta. Em suma, trabalham para Wellington e outros candidatos a distrital ao mesmo tempo.

O ex-agente da PCDF pelo visto caiu no conto do vigário e está iludido que vai voltar para a CLDF. Se depender de parte dessa rapaziada, Wellington Luiz vai continuar sem mandato e passando o pires em outro grupo político, já que ele mesmo não tem um para chamar de seu.

Adalberto prepara o troco contra Fábio Simão e Arruda

Foto de Adalberto Monteiro, ex-dirigente do Patriota
Foto: Reprodução/Google Imagens

O ex-presidente do Patriota-DF, Adalberto Monteiro, pré-candidato a deputado federal pelo Podemos, não esconde de ninguém que ainda está chateado com a puxada de tapete que os dirigentes da legenda juntamente com o ‘testa de ferro’ e ex-chefe de gabinete de Arruda, Fábio Simão, deram nele neste ano. Adalberto tem dito nos bastidores que na hora certa ele vai dar o troco em Simão e Arruda. Monteiro sempre atuou como dirigente partidário e suas nominatas costumam eleger representantes para o legislativo. Neste ano, a sua participação nas eleições se dará como candidato.

Contagem regressiva para as convenções

Foto de desenho de pessoas divididos por cores
Foto: Divulgação/TSE

A partir da próxima terça-feira, dia 21 junho, começa a contagem regressiva para o início do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral, de 21 de julho a 5 de agosto, para a realização das convenções partidárias, que é a instância que define e aprova os nomes dos candidatos que vão concorrer pelo partido e também os apoios e coligações entre as legendas nas chapas majoritárias.

Nesse período que antecede as convenções, os grupos políticos se acertam e definem de uma vez por todas as alianças. É a partir de agora que de fato começam as traições e vem à tona muita coisa que até então estava sendo guardada a sete chaves.

Risco de ficar sem legenda

Para os pré-candidatos, a convenção partidária é um dos primeiros momentos cruciais de uma campanha, pois se o pretenso candidato não tiver seu nome aprovado, ele dança. Quem não tiver feito um acordo bem feito vai acabar ficando no meio do caminho. O risco de muita gente que já está na rua trabalhando ficar sem legenda é alto. Em algumas siglas, a panelinha já foi criada.

Frases do Fino

“Esse programa é grande, cheio de alegria e esperança, e tem se mostrado cada vez mais forte, porque as empresas estão contratando os alunos formados. Graças a Deus temos visto o índice de desemprego diminuir”, declaração do governador Ibaneis Rocha, durante a formatura de 1,6 mil alunos do programa RenovaDF.

“Acompanho o trabalho de @celinaleao há mais de 15 anos. Atuamos em importantes projetos para o Brasil ao longo destes anos, e agora, chegou a hora de juntas fazermos mais pelo Distrito Federal”, post da ex-ministra Damares Alves nas redes sociais após receber o apoio a sua pré-candidatura ao Senado da deputada Celina Leão, presidente do Progressistas-DF, na última quarta (15).

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em Marketing Político e Eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É o atual presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias.

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

José Fernando Vilela

É jornalista com especialização em Marketing Político e Eleitoral. É editor-chefe e colunista do Expressão Brasiliense. É o atual presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias. Já trabalhou em diversos órgãos governamentais como a SES/DF, Sec. de Habitação do DF, Codhab/DF, entre outros. Assessorou parlamentares na CLDF, Câmara dos Deputados, Senado, além de partidos políticos.

Read Previous

BOLSAS DE ESTUDOS UDF | Em parceria com o GDF, instituição de ensino recebe inscrições para participar de programa até dia 22 de junho

Read Next

DE OLHO NA SEGURANÇA | GDF vai ampliar sistema de monitoramento por câmeras de vigilância para cobrir todas as cidades