• 19 de julho de 2024

O FINO DA POLÍTICA | Ibaneis movimenta bastidores ao sinalizar que quer fazer dobradinha com Michelle Bolsonaro na corrida ao Senado em 2026

Ibaneis movimenta bastidores ao sinalizar que quer fazer dobradinha com Michelle Bolsonaro na corrida ao Senado em 2026

Ibaneis movimenta bastidores ao sinalizar que quer fazer dobradinha com Michelle Bolsonaro na corrida ao Senado em 2026
Foto: Reprodução/Google Imagens

As declarações do governador do DF, Ibaneis Rocha, do MDB, na semana passada sobre seu futuro político mexeu com os bastidores da política brasiliense. Recentemente, o emedebista anunciou que vai concorrer ao Senado Federal nas próximas eleições. Ibaneis agora sinaliza que quer fazer uma dobradinha com a ex-primeira-dama, Michelle Bolsonaro, do PL, na disputa pelas duas vagas que serão preenchidas em 2026. O governador jogou a semente, regou e deve aguardar alguma manifestação vinda do lado de Michelle para saber se a aliança vai prosperar. O trabalho de Ibaneis Rocha no comando do Buriti desde 2019 como um todo é muito bem avaliado pela sociedade, apesar de haver percalços e ruídos em algumas áreas como na saúde como o próprio governador reconhece, porém, o emedebista e sua equipe não tem medido esforços em busca de soluções. Diante desse cenário, Ibaneis se posiciona no tabuleiro como um dos francos favoritos a ficar com uma das cadeiras do Senado em 2026. Caso a parceria com Michelle Bolsonaro avance, os dois vão chegar com tudo nas próximas eleições e, dificilmente, a esquerda terá força e capital político para bater de frente.

Ex-primeira-dama depende de definição de cenário nacional

Ex-primeira-dama depende de definição de cenário nacional
Foto: Reprodução/Google Imagens

Apesar de toda euforia de muitos grupos políticos da direita brasiliense com a declaração de Ibaneis Rocha, ainda há um longo caminho a se percorrer até 2026. Michelle Bolsonaro também tem sinalizado que tem a intenção de concorrer ao Senado pelo DF. Michelle até já declarou publicamente que quer ver a amiga Celina Leão, que é vice-governadora e presidente do PP-DF, administrando a capital federal e pôs fim às especulações de que ela queria concorrer ao GDF. No entanto, a ex-primeira-dama só deverá definir o seu futuro político após o ex-presidente Jair Bolsonaro decidir quem será seu candidato na corrida presidencial de 2026. No momento, ele não pode concorrer e, como anunciou o próprio presidente do PL nacional, Valdemar Costa Neto, na propaganda partidária veiculada recentemente, Bolsonaro é quem vai decidir o nome do candidato da legenda. Nos bastidores, muitos bolsonaristas especulam que Michelle é quem vai substituir o capitão. Diante de tantas incertezas, a bola agora está com a ex-primeira-dama. Por ora, Ibaneis Rocha já está na pista abrindo os caminhos para Celina e aguardando uma sinalização dos Bolsonaros. 

Caso Michelle não venha, Bia Kicis tem preferência 

Caso Michelle não venha, Bia Kicis tem preferência
Foto: Divulgação/PL-Mulher

Se Michelle Bolsonaro não concorrer ao Senado pelo DF em 2026, a deputada federal, Bia Kicis, que preside o PL no DF, é quem deve disputar uma das duas vagas. A parlamentar também já manifestou publicamente que tem o desejo de ir para o Senado Federal. Bia é muito próxima de Jair Bolsonaro e caso se candidate ao Senado, sem sombra de dúvidas, o ex-presidente fará de tudo para que a parlamentar seja eleita. A deputada é hoje uma das principais vozes da oposição ao governo Lula dentro do Congresso Nacional e uma das queridinhas dos eleitores bolsonaristas do DF. Não foi à toa que ela obteve mais de 210 mil votos em 2022. Bia Kicis sabe que o momento é de espera, porém, já deixou claro para seus correligionários que terá a preferência caso Michelle Bolsonaro não saia candidata aqui no DF.

Izalci ficou sem espaço 

Izalci ficou sem espaço
Foto: Reprodução/Google Imagens

Quem deve ficar de fora da disputa ao Senado em 2026 é o senador Izalci Lucas. Ao chegar no PL, o parlamentar foi logo anunciando que seria candidato ao GDF com o apoio dos Bolsonaros. Coube a Michelle declarar publicamente apoio ao projeto Celina 2026, o que inviabiliza quaisquer tentativas de Izalci de concorrer ao Buriti. Como hoje ele é senador, uma possível candidatura à reeleição se tornaria mais do que natural. Entretanto, como mencionei na nota acima, Bia Kicis é quem tem a preferência caso não seja Michelle a candidata. Com isso, o senador Izalci fica sem espaço para concorrer a um cargo na chapa majoritária. Nos bastidores, muita gente acredita que a melhor saída para Izalci seja se candidatar para federal e tentar eleger o filho Sérgio Ferreira para distrital com o intuito de mais na frente passar o bastão. Outra alternativa seria mudar de legenda antes das próximas eleições e ir para o tudo ou nada. 

Damares deve ajudar como cabo eleitoral

Damares deve ajudar como cabo eleitoral
Foto: Reprodução/Google Imagens

Em meio a tantas movimentações, uma certeza que se tem é que a senadora Damares Alves, do Republicanos, vai atuar como uma das principais cabos eleitorais da direita em 2026. A senadora já afastou qualquer possibilidade de concorrer ao Buriti em 2026, como sonhavam alguns líderes de seu partido, e também declarou que Celina é a sua candidata ao GDF. Damares Alves fala abertamente que só se tornou senadora graças à articulação de Celina em 2022. “Eu devo isso a ela”, disse a senadora em uma entrevista a qual este colunista estava presente. Portanto, os candidatos da chapa majoritária da direita deverão ter a senadora Damares pedindo votos para eles.

Esquerda pode ficar de fora da bancada do Senado

Esquerda pode ficar de fora da bancada do Senado
Foto: Reprodução/Google Imagens

Pelo lado da esquerda, as declarações de Ibaneis Rocha também repercutiram. A ‘companheirada’ sabe que se Ibaneis e Michelle realmente confirmarem suas candidaturas ao Senado em 2026, dificilmente, alguém do lado deles vai conseguir se eleger. Ainda mais que os levantamentos de institutos de pesquisas registram que a popularidade do presidente Lula e a avaliação do seu governo aqui na capital federal segue em declínio. A esquerda perdeu força e não consegue se recuperar, mesmo tendo Lula no Planalto. Em síntese, as duas vagas ao Senado em 2026 tem tudo para ficar com os candidatos da direita. Tradicionalmente, quando ocorrem eleições para duas cadeiras no Senado, uma fica com a direita e outra com a esquerda. No entanto, a esquerda hoje não possui um nome de peso para bater de frente. Se as eleições fossem hoje, certamente, Ibaneis e Michelle ou Bia ficariam com as duas vagas. Lembrando que isso é só uma leitura do cenário atual e os ventos podem soprar e mudar os rumos.

Doutora Jane homenageia jornalistas em sessão do Dia da Imprensa

Doutora Jane homenageia jornalistas em sessão do Dia da Imprensa
Foto: Divulgação/Ascom Dep. Doutora Jane

A Câmara Legislativa do DF (CLDF), por meio de iniciativa da deputada Doutora Jane, do MDB, celebrou, na última sexta-feira (28), o Dia da Imprensa. A sessão solene contou com a presença de jornalistas e profissionais de todos os segmentos de imprensa. Em seu discurso, a distrital afirmou que fazia questão de realizar a solenidade para exaltar a importância da imprensa para a sociedade e para a democracia. Na ocasião, a deputada concedeu Moção de Louvor como forma de homenagem aos profissionais da imprensa, entre eles este colunista, o secretário de Comunicação do DF, Wellington Morais, diretores e editores de redações de jornais impressos, de emissoras de rádio e TV, e de sites e portais de notícias. Em nome do Expressão Brasiliense, agradeço a deputada Doutora Jane pela honrosa homenagem. Vida longa ao jornalismo. 

Leila do Vôlei chegou atrasada nos debates do PPCUB

Leila do Vôlei chegou atrasada nos debates do PPCUB
Foto: Divulgação/Ag. Senado

Eis que em meio a tanta polêmica envolvendo o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília, o PPCUB, surge a senadora Leila do Vôlei, do PDT, querendo posar de salvadora da pátria criticando o projeto que foi aprovado pela CLDF e que o governador Ibaneis Rocha aguarda o seu envio para o Buriti para se posicionar sobre emendas feitas por parlamentares que descaracterizam a proposta original. Leila do Vôlei realizou uma audiência no Senado que serviu mais para ela fazer discurso do que apresentar algum resultado concreto sobre o PPCUB. Pelo visto, a assessoria da parlamentar deve ser composta por servidores que ainda pensam que o DF depende do aval do Senado em suas decisões político-administrativas como na época da ditadura, quando o governador do DF era indicado pelo presidente e tinha seu nome referendado pelos senadores. Leila do Vôlei pelo visto precisa atualizar seus conhecimentos sobre as prerrogativas e competências de um senador. E fora que ela chegou bem atrasada nesse debate do PPCUB. 

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral. Já trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do Expressão Brasiliense, e é presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias – desde 2021. Apresenta o programa Viva a sua Cidade, de segunda a sexta, das 11h às 13h, na rádio Viva FM 101.3.  

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal e de outros que foram expressamente autorizados. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal do YouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp

José Fernando Vilela

José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado), partidos políticos, parlamentares e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias - desde 2021.

Read Previous

BOLSA FAMÍLIA | Beneficiários do programa têm até dia 12 de julho para realizar acompanhamento em saúde

Read Next

TRANSPORTE PÚBLICO | DF terá 25 novos pontos de recarga do Cartão Mobilidade