• 19 de julho de 2024

O FINO DA POLÍTICA | Documento do Exército confirma à CPI da CLDF que havia tráfico de drogas, prostituição e armas no acampamento do QG

Documento do Exército confirma à CPI da CLDF que havia tráfico de drogas, prostituição e armas no acampamento do QG

Foto: Reprodução/Google Imagens

O presidente da CPI da Câmara Legislativa do DF, deputado Chico Vigilante, do PT, revelou durante a sessão ordinária da última quarta (19) que um documento do Exército informa que havia tráfico de drogas, prostituição e porte ilegal de armas no acampamento montado em frente ao QG, Setor Militar Urbano. A informação do distrital confirma a notícia divulgada pela coluna O Fino da Política na edição do dia 13 de novembro de 2022. Na época, o acampamento tinha sido alvo de uma operação do DF Legal que recebeu a denúncia de que no local havia comércio irregular de comida e bebida, mas quando foram ao QG também flagraram a venda de maconha.

Vigilante fez questão de frisar aos pares que essa era uma informação oficial do Exército encaminhada para a CPI. “Isso quem afirma é um documento do Exército que está em nossas mãos. Essas pessoas estavam lá cometendo esses crimes e, ainda, se preparando para dar o golpe”, enfatizou o distrital no plenário.

Parentes de deputados estavam lá

Foto: Divulgação/CLDF

Chico Vigilante aproveitou a ocasião para alfinetar deputados que tinham parentes entre os acampados do QG. Vigilante diz que “não houve nenhum integrante do PT que tivesse familiares naquele acampamento”.

“Entretanto, esta Casa possui deputado que tinha familiares lá dentro. Eles estavam fazendo o quê? Rezando?”, provocou o distrital.

General Heleno ‘deu bolo’ na CPI da CLDF 

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Com depoimento marcado para antes do feriado na CPI da CLDF, o ex-ministro do GSI do governo Bolsonaro, general Augusto Heleno de Freitas, cancelou a sua ida à Câmara Legislativa. O gesto do militar deixou os deputados distritais indignados. Chico Vigilante reclamou do ‘bolo’ que o general deu na CPI. Os deputados vão convocar o ex-GSI de Bolsonaro novamente.

Vídeos de G. Dias no Planalto resgata discurso de que havia infiltrados entre bolsonaristas

Foto: Reprodução/Google Imagens

As imagens das câmeras do Palácio do Planalto que mostram o então ministro-chefe do GSI do governo Lula, general Gonçalves Dias, circulando, antes, durante e depois da invasão, nos corredores do local, resgatou a polêmica tese de que havia infiltrados entre os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro. A narrativa de que a depredação às sedes dos Três Poderes foi causada propositalmente por adversários de Bolsonaro voltou a ganhar força entre seus aliados após o vazamento dos vídeos do general G. Dias. A crise no GSI tomou conta dos noticiários nos últimos dias e se transformou em munição para a oposição atacar o atual governo. 

Ibaneis é ‘tietado’ por populares durante as comemorações dos 63 anos de Brasília 

Foto: Renato Alves/Ag. Brasília

Reza a lenda que o teste mais difícil para qualquer político é circular entre o povo e ser bem recebido. Na última sexta-feira, dia 21 de abril, o governador do DF, Ibaneis Rocha, do MDB, participou das festividades dos 63 anos de fundação de Brasília e por onde passou distribuiu apertos de mãos, deu abraços e posou para fotos. Ibaneis foi tietado por populares e andou tranquilamente sem sofrer qualquer tipo de abordagem que pudesse lhe causar algum constrangimento.

Voltou mais forte

Desde que retornou ao Palácio do Buriti, Ibaneis Rocha tem recebido inúmeras manifestações de apoio, principalmente por parte de lideranças comunitárias, de dirigentes de setores importantes da sociedade brasiliense e da classe política. Nos bastidores, observadores e cientistas políticos avaliam que o governador emedebista voltou com mais força e em 2026 ele tem tudo para eleger o seu sucessor ou sucessora.

Leila do Vôlei com moral com Lula

Foto: Reprodução/Instagram

A senadora Leila do Vôlei, do PDT, está entre os parlamentares que integram a comitiva do presidente Lula na viagem para Portugal. Leila postou foto dela com o petista nas redes sociais e divulgou parte da agenda da viagem presidencial. A senadora não é próxima do Planalto e durante a campanha não pode apoiar Lula no primeiro turno porque seu partido tinha Ciro Gomes como candidato da legenda. A presença de Leila na delegação oficial deixou a ‘companheirada’ do DF com ciúmes da ex-atleta. 

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias – desde 2021.

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal do YouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp.

Expressão Brasiliense

Read Previous

SESC + ROCK | Mais de 12 mil pessoas assistiram aos shows do festival no Gama

Read Next

AGÊNCIA DO TRABALHADOR | Confira as vagas de emprego disponíveis para segunda (24)