• 26 de maio de 2024

O FINO DA POLÍTICA | Bolsonaristas da capital federal sonham com Michelle Bolsonaro concorrendo ao GDF em 2026

Bolsonaristas da capital federal sonham com Michelle Bolsonaro concorrendo ao GDF em 2026

Foto: Reprodução/Google Imagens

Líderes bolsonaristas da capital federal querem a qualquer custo convencer a ex-primeira-dama e presidente nacional do PL Mulher, Michelle Bolsonaro, a disputar as eleições de 2026 concorrendo ao governo do Distrito Federal (GDF) e não ao Senado Federal como tem sido especulado e propagado por uma parte de seus aliados nos bastidores. Michelle também vem sendo cotada para ser candidata à Presidência da República caso a inelegibilidade de seu marido não seja revertida na Justiça. Apesar de toda essa torcida, a ex-primeira-dama e Jair Bolsonaro estão quietos. Michelle continua cumprindo agenda como dirigente do partido e o ex-presidente segue recebendo aliados e apoiadores em casa, sem fazer muito alarde. A única manifestação nesse sentido partiu de Bolsonaro que disse que sua esposa ainda não estava preparada para concorrer a cargo eletivo. Mas isso foi bem no começo de seus julgamentos, vai que agora ele pense diferente. 

Dirigentes se movimentam na surdina

Como já revelado por esta coluna no início deste mês, as movimentações nas surdinas entre dirigentes partidários da capital federal para tratar da disputa eleitoral de 2026 já estão acontecendo. Recentemente, um grupo de líderes do PL, Republicanos e União Brasil, todos daqui do DF, esteve reunido com a ex-primeira-dama em sua residência no Jardim Botânico, bairro nobre de Brasília, para tratar de uma eventual candidatura ao GDF. Segundo fontes da coluna O Fino da Política, Michelle apenas ouviu o clamor de seus apoiadores do alto escalão do bolsonarismo da capital federal. Quem esteve nesse encontro secreto jura de pé juntos que o assunto tratado era outro com medo de perder o espaço que tem no governo Ibaneis.

Celina pode virar o jogo

Foto: Reprodução/Google Imagens

Apesar dessa movimentação ter vindo à tona, esse tipo de situação já é esperado. A vice-governadora do DF, Celina Leão, do PP, que deve concorrer à reeleição em 2026, tendo em vista que Ibaneis deixe o cargo para concorrer ao Senado, sabe que terá que jogar esse jogo e usar das armas que tem. Como ela e Ibaneis formam um grupo político e detém uma rede de apoiadores muito forte, é natural que os demais partidos tentem diminuir a força de ambos com o objetivo de sentar lá na frente para compor uma aliança. No entanto, como esse mesmo pessoal que está armando o bote para traí-la faz parte da base governista, a Leoa deve usar as armas que tem para virar o jogo. Basta uma canetada que esse pessoal logo se aquieta. Praticamente todos os que foram até Michelle sugerir a traição contra Celina foram contemplados com seus pedidos pela atual gestão do GDF. Infelizmente, na política são poucos os que são de confiança e não ficam descumprindo acordo ou jogando sujo.

Hélio Doyle foi demitido por sua própria idiotice 

Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Gov/Agência Brasil

O ditado popular que diz que “o peixe morre pela própria boca” é muito utilizado na política quando a pessoa fala o que não deve e perde o espaço ou o cargo. E foi bem isso que aconteceu com o blogueiro e professor aposentado da UnB, Hélio Doyle. As declarações dadas por ele em suas redes sociais contra o povo judeu resultou em sua demissão do cargo de presidente da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC). Doyle foi demitido do cargo após repostar no X (antigo twitter) uma publicação do cartunista Carlos Latuff que dizia: “não precisa ser sionista para apoiar Israel. Ser um idiota é o bastante”. A passagem do ‘professor’ ficará marcada também pela perseguição aos servidores de carreira da EBC como foi publicado por esta coluna. O nível de insatisfação com a administração de Hélio Doyle era altíssimo. E o terceiro motivo que ajudou a ejetar o blogueiro da cadeira é que ele não era da confiança do ministro Paulo Pimenta, que chefia a pasta a qual a EBC é vinculada. Resta saber se ele agora vai pedir uma boquinha para o seu fiel amigo Leandro Grass, atual presidente do Iphan, que quando era distrital pagava um salário altíssimo para ele perseguir os veículos da nova imprensa. Aliás, a especialidade do ‘professor’ é perseguir sua categoria e os ‘coleguinhas’. 

Sérgio Izalci tem o desafio de dar um novo rumo para o PSDB no DF

Foto: Reprodução/Google Imagens

O filho do senador Izalci, Sérgio Izalci, foi escolhido na última semana para presidir o PSDB no DF. O parlamentar passou o bastão para Serginho, que terá a árdua missão de dar um novo rumo para a legenda, que já foi uma das maiores do país e hoje é considerada uma sigla em decadência. O novo presidente regional do PSDB-DF tem muitos desafios e batalhas a vencer. Um dos primeiros embates será captar lideranças que tenham força e capital político para concorrer no próximo pleito eleitoral. Na última eleição, nem mesmo o próprio Sérgio Izalci conseguiu se eleger. A Federação PSDB-Cidadania conquistou apenas uma vaga na CLDF com a eleição da deputada Paula Belmonte, do Cidadania. Serginho entrou nas eleições concorrendo para federal, depois trocou para distrital e mesmo assim não conseguiu chegar. A alta cúpula do tucanato nacional torce para que Serginho consiga resgatar o partido no DF, que já foi uma das grandes estrelas da política brasiliense. Boa sorte ao tucano.

Valdemar quer Izalci no PL

Foto: Reprodução/Google Imagens

Apesar de toda a euforia com a eleição de um novo presidente regional para o PSDB-DF, o partido pode ficar sem sua maior estrela na capital federal: o senador Izalci. O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, quer fortalecer o partido no Senado Federal e vem cortejando alguns parlamentares para aderir a legenda. Um deles é Izalci. O senador tem sido um ferrenho opositor ao governo Lula e teve atuação de destaque na CPMI do 8 de janeiro. No entanto, resta saber se Izalci vai deixar a nau tucana com Serginho e ingressar no PL sabendo que lá ele não terá o mesmo espaço e tende a ser mero coadjuvante das ações do novo partido. Vale ressaltar que o filho só comanda o PSDB no DF porque tem ele como detentor de mandato. 

* José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral. Já  trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado) e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do Expressão Brasiliense, e é presidente da ABBP – Associação Brasileira de Portais de Notícias – desde 2021.

OBS: O conteúdo da coluna O Fino da Política é de uso exclusivo deste portal. É proibida a sua reprodução total ou parcial para fins jornalísticos, publicitários e quaisquer outras sem a devida autorização.

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal do YouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp.

José Fernando Vilela

José Fernando Vilela é jornalista com especialização em marketing político e eleitoral e trabalhou em diversos órgãos públicos (GDF/CLDF/Câmara/Senado), partidos políticos, parlamentares e iniciativa privada. É editor-chefe, analista político e colunista do portal Expressão Brasiliense. É presidente da ABBP - Associação Brasileira de Portais de Notícias - desde 2021.

Read Previous

ELEIÇÕES NA ARGENTINA | Sérgio Massa e Javier Milei vão disputar o segundo turno no dia 19 de novembro

Read Next

MAIS UMA ENTREGA | Ibaneis Rocha inaugura Viaduto do Sudoeste