• 25 de julho de 2021

PARA CUIDAR DE GOIÁS | Ronaldo Caiado anuncia a criação da Secretaria da Retomada que atuará no período pós-pandemia

O Governo do Estado de Goiás encaminhou para a Assembleia Legislativa, na quarta-feira (24), o projeto de lei que cria na estrutura administrativa do Executivo a Secretaria da Retomada. A novidade foi anunciada pelo governador Ronaldo Caiado, durante a solenidade de lançamento do Plano Safra 2020/2021, no Palácio das Esmeraldas. “Estou revendo meu plano de governo para cuidar das pessoas”, destacou Caiado.

Segundo o governador, a nova pasta tem o objetivo de diagnosticar, antever e propor soluções para os desafios que começam a surgir nesse segundo momento da pandemia do coronavírus. A secretaria foi idealizada sem custos para o Poder Público, a partir de uma reorganização de cargos, como o de superintendentes, diretores e gerentes, para evitar sobreposições verificadas nas áreas de Indústria e Comércio; Desenvolvimento e Inovação; e Desenvolvimento Social. Com a supressão de alguns dos cargos, chegou-se a uma economia, de acordo com Caiado, de quase R$ 20 mil.

Leia também  POR ONDE ANDA TUTA? | MPE-SP realiza operação e não encontra substituto de Marcola do PCC que pode estar entocado em Brasília

“Quando fui candidato, criamos uma estrutura de secretarias, baseada em nosso plano de governo de 2018. Agora são necessários reajustes diante do colapso fiscal encontrado quando assumimos a gestão e diante de uma pandemia. Por isso estou revendo meu plano de governo para cuidar das pessoas”, explicou o governador. Ele reforçou que, depois de trabalhar para evitar o alongamento da curva de crescimento da Covid-19 em Goiás, buscando recursos para aparelhar hospitais no interior – e, dessa forma, regionalizando o sistema de saúde público -, agora chegou o momento de cuidar das consequências econômicas e sociais advindas da crise sanitária.

Leia também  R$ 205,5 MILHÕES | Lucro do BRB cresce 27,7% no 1º semestre deste ano

Neste novo cenário, tornam-se reais perspectivas como desemprego, comprometimento de renda das famílias mais vulneráveis, migração de estudantes de escolas particulares para públicas, cancelamento de planos de saúde, com o esperado aumento da demanda no setor público, e dificuldades de pequenos empresários. Em relação a este último panorama, por exemplo, o governador disse que vai trabalhar para “avançar no crédito subsidiado do FCO [Fundo Constitucional do Centro-Oeste] para que haja capital de giro necessário para a sobrevivência das pequenas empresas”.

Leia também  AUXÍLIO EMERGENCIAL | Agências da Caixa abrem neste sábado (2) para saque em dinheiro do benefício

“Temos que ter uma política social muito forte para que o braço do Estado não falte a essas pessoas, famílias e municípios mais carentes”, defendeu Caiado. Segundo ele, o momento também é de alianças e união de esforços entre todos os poderes e segmentos da sociedade civil para que prioridades sejam definidas rapidamente e não se perca tempo com “situações acessórias”.

(Portal do Governo de Goiás)

expressaobrasiliense

Read Previous

SEM INTERFERÊNCIA | Justiça garante a Ibaneis o poder de decidir sobre retomada de serviços

Read Next

A PEDIDO DOS PROFESSORES | GDF amplia período de acolhimento dos estudantes