• 20 de junho de 2021

DISTANTE DO IDEAL | Pesquisa do Dieese aponta que salário mínimo deveria ser mais de R$ 5 mil

Um estudo divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) indica que o salário mínimo no Brasil deveria ultrapassar os R$ 5 mil. Atualmente, o piso dos trabalhadores brasileiros é de R$ 1.100.

Veja também

QUADRILHÃO DO MDB | Juiz federal absolve Michel Temer, Eduardo Cunha, Geddel e outros dez réus envolvidos no processo

O Dieese informou que a pesquisa considerou o salário mínimo necessário para uma família composta de quatro pessoas, com dois adultos e duas crianças em 17 capitais brasileiras.

Considerando as despesas de uma família, o valor ideal para o piso nacional deveria ser de R$ 5.330,69 no mês de abril deste ano. Esse valor é atualizado todos os meses com base na inflação.

Leia também  PARCERIA COM A UNIDAS | Clientes do BRB poderão alugar carro zero pelo período 12 a 42 meses com condições especiais

Diante disso, o salário mínimo de R$ 1.100 pago atualmente está muito abaixo do que deveria ser. O valor de R$ 5.330,69 apontado pela pesquisa é quase cinco vezes maior do que o atual.

No mês de março, a Dieese também realizou pesquisa sobre o valor necessário para sustentar uma família brasileira de quatro pessoas. De acordo com o Departamento, o valor mínimo no mês de março era de R$ 5.315,74.

de um mês para outro teve um aumento de cerca de R$ 15. Esses valores são calculados com base no valor da cesta básica vendida nas 17 capitais pesquisadas. A partir disso, é verificada a média de todos os valores para definir o salário mínimo ideal.

Leia também  FIM DA FARRA | Tráfico decreta "lockdown" em favelas do Rio

Entre os meses de março e abril, a cesta básica nas 17 cidades pesquisadas sofreu alteração no preço. Dessas capitais, 15 tiveram aumento no preço e apenas duas apresentaram queda no valor.

A cesta mais cara foi em Florianópolis: R$ 634,53. Esse valor equivale a mais de 60% do atual salário mínimo de 2021. Para comprar essa cesta de alimentos é necessário que o trabalhador cumpra uma carga horária de 126 horas e 55 minutos.

Leia também  SIGILO PARCIAL ABERTO | Alexandre de Moraes abriu parte de inquérito da PF sobre atuação de Salles para conhecimento público

Seguido de Florianópolis, as cestas mais altas foram identificadas em São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro. A capital paulista teve uma média de preço de R$ 362,61; A capital gaúcha de R$ 626,11 e, por fim, a carioca com R$ 622,04.

A capital que apresentou a cesta básica mais barata foi Salvador, R$ 457,56. São quase R$ 200 a menos do que em Florianópolis. Essa discrepância é devido a produção local que faz com que os produtos não sofram com o valor da entrega.

Matéria com informações adaptadas do Portal FDR

Foto: Reprodução Google Imagens

expressaobrasiliense

Read Previous

FERIADO DE CORPUS CHRISTI | Saiba o que abre e fecha no DF

Read Next

O FINO DA POLÍTICA | PTB está cotado para indicar o vice na chapa de Bolsonaro