• 23 de julho de 2024

APÓS DIVULGAÇÃO DE VÍDEOS | General Gonçalves Dias pede demissão do GSI

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Gonçalves Dias, pediu demissão do cargo nesta quarta-feira, 19. A conduta do general está sendo investigada após vídeos mostrarem  sua presença no Palácio do Planalto durante as invasões golpistas de 8 de janeiro.

O pedido de demissão foi feito no início da tarde, após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com chefes de outras pastas. A informação foi confirmada pela Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República.

Em nota, a Secom informou que o pedido foi feito pelo general e aceito pelo GSI. Além disso, ressaltaram que a orientação do governo é de que “não haverá impunidade para os envolvidos nos atos criminosos de 8 de janeiro”.

“A violência terrorista que se instalou no dia 8 de janeiro contra os Três Poderes da República alcançou um governo recém-empossado, portanto, com muitas equipes ainda remanescentes da gestão anterior, inclusive no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que foram afastados nos dias subsequentes ao episódio”, diz a Presidência.

Assim, o governo informou que todos os militares envolvidos nos ataques do dia 8 de janeiro estão sendo identificados pela Polícia Federal e apresentados ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. “Já foram ouvidos 81 militares, inclusive do GSI.O governo tem tomado todas as medidas que lhe cabem na investigação do episódio”, continua a nota.

A presença do general Gonçalves Dias no local veio à tona após divulgação de um vídeo pela CNN Brasil. Nas imagens, é possível ver que o general estava no Palácio do Planalto por volta das 16h30, momento em que os invasores já estavam lá.

Confira a nota completa da Presidência

“A violência terrorista que se instalou no dia 8 de janeiro contra os Três Poderes da República alcançou um governo recém-empossado, portanto, com muitas equipes ainda remanescentes da gestão anterior, inclusive no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que foram afastados nos dias subsequentes ao episódio.

As imagens do dia 8 de janeiro estão em poder da Polícia Federal, que tem desde então investigado e realizado prisões de acordo com ordens judiciais.

No dia 17 de fevereiro, a Polícia Federal pediu autorização para investigar militares e, a partir do dia 27 de fevereiro, com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF), tem realizado tais investigações, inclusive com a realização de prisões.

 Dessa forma, todos os militares envolvidos no dia 8 de janeiro já estão sendo identificados e investigados no âmbito do referido inquérito. Já foram ouvidos 81 militares, inclusive do GSI.

O governo tem tomado todas as medidas que lhe cabem na investigação do episódio.

E reafirma que todos os envolvidos em atos criminosos no dia 8 de janeiro, civis ou militares, estão sendo identificados pela Polícia Federal e apresentados ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

A orientação do governo permanece a mesma: não haverá impunidade para os envolvidos nos atos criminosos de 8 de janeiro.”

Com informações do Terra

Foto: Reprodução/Google Imagens 

Acompanhe o Expressão Brasiliense pelas redes sociais.

Dá um like para o #expressaobrasiliense na fanpage do Facebook. 

Siga o #expressaobrasiliense no Instagram

Inscreva-se na TV Expressão, o nosso canal doYouTube.

Receba as notícias do Expressão Brasiliense pelo Whatsapp.

Expressão Brasiliense

Read Previous

ENTORNO DO DF | Deputado Bruno Peixoto destina R$ 4 milhões para a construção de unidades do Corpo de Bombeiros em Luziânia e Novo Gama

Read Next

ATENDIMENTO AMPLIADO | Hospital da Região Leste inaugura novos leitos para pronto-socorro da pediatria