• 20 de abril de 2021

100% BRASILEIRO | Primeiro satélite nacional será lançado no fim de fevereiro

O satélite Amazônia-1, o primeiro de observação da Terra projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, será lançado no dia 28 de fevereiro, à 1h54 (horário de Brasília). O Amazônia-1 será lançado na missão PSLV-C51, da agência espacial indiana Indian Space Research Organisation (ISRO), às 10h24 (horário da Índia).

Veja também

CIBERCRIME | Banco de dados com 220 milhões de CPFs vazou na internet

O satélite faz parte da chamada Missão Amazônia, criada para fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica. A missão também vai monitorar a agricultura em todo o território nacional com alta taxa de revisita, buscando atuar em sinergia com os programas ambientais existentes.

Leia também  NOVIDADE | WhatsApp vai ter novas ferramentas

Esse será o terceiro satélite brasileiro de sensoriamento remoto em operação junto ao CBERS-4 e ao CBERS-4A. Esses dois últimos foram desenvolvidos pelo Brasil em parceria com a China. O Amazônia-1 tem seis quilômetros de fios e 14 mil conexões elétricas. Trata-se de um satélite de órbita Sol síncrona (polar) que gerará imagens do planeta a cada cinco dias. Ele é capaz de observar uma faixa de aproximadamente 850 km, com 64 metros de resolução.

Leia também  REFORÇO NA FISCALIZAÇÃO | GDF investe em tecnologia para combater a poluição sonora

A vida útil do Amazônia-1 é de quatro anos. A missão ainda prevê o lançamento de mais dois satélites, o Amazônia-1B e o Amazônia-2.

“A Missão Amazônia irá consolidar o conhecimento do Brasil no desenvolvimento integral de uma missão espacial utilizando satélites estabilizados em três eixos, visto que os satélites de sensoriamento remoto anteriores foram desenvolvidos em cooperação com outros países”, afirmou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em nota.

Leia também  PROJETOS INOVADORES | Estão abertas as inscrições para o programa de apoio Start BSB

“A indústria espacial brasileira terá ganho herança de voo nos equipamentos fabricados para o satélite, o que abre perspectivas para fornecimento a outros países e agências espaciais”, acrescentou o instituto.

(Agência Brasil)

Foto: Divulgação/INPE

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

TRABALHANDO PELO DF | Distritais reafirmam parceria com o GDF para garantir vacinas e retomada da economia

Read Next

VACINA DA OXFORD | Estudos britânicos revelam que aplicação da 1ª dose reduz transmissão da covid