• 26 de junho de 2019

Professor lança método inovador para aprovação em concurso público

O sonho da maioria dos brasileiros é o serviço público. Não só pela remuneração, mas pela tão desejada estabilidade financeira. Porém, devido ao grande número de concorrentes, passar nas provas não é tarefa fácil. Pensando nisso, e após ver seus alunos seguirem suas dicas e alcançarem a aprovação, o professor Gustavo Scatolino, atualmente Procurador da Fazenda Nacional e servidor público desde os 25 anos, usou sua experiência para elaborar um método eficaz e diferenciado, chamado Método 365. É uma metodologia que envolve ciência e prática.

Scatolino resolveu chamar de Método 365, fazendo uma referência ao prazo de 1 ano, porque esse é o prazo médio que passou estudando para cada concurso que foi aprovado e que considera ser um prazo que o aluno também já tem condição de conseguir sua aprovação.

Scatolino atua há mais de 15 anos como professor em cursos preparatórios para concursos públicos, e tem vários livros de sua autoria lançados. Hoje, é professor exclusivo de Direito Administrativo em um curso preparatório. No decorrer desses anos, acumulou experiência para criar o método que, segundo ele, se for seguido corretamente traz o resultado esperado para o concurseiro.

“Reuni em um passo a passo as técnicas que deram certo para mim, e para os alunos que dei assistência durante minha trajetória até aqui. O objetivo é auxiliar o aluno a ser aprovado mais rápido de maneira prática. Geralmente, os concursandos estudam por muito tempo, de forma errada, e com isso, a aprovação demora a acontecer”, afirma o professor.

Porém, Scatolino lembra que não existem milagres. “A técnica mostra a forma correta de estudar para alcançar melhores notas mais rápido, mas é preciso um estudo ativo e esforço por parte do aluno. É um método simples, pois qualquer pessoa pode aplicá-lo, em qualquer exame que tenha um conteúdo a ser seguido e uma prova a ser realizada”, ressalta.

E para que os interessados saibam como funciona o Método 365,  entre os dias 8 a 12 de abril, haverá uma semana de degustação, com a “Série da Aprovação”. É uma semana onde serão disponibilizados vídeos que, após se cadastrar, o aluno receberá gratuitamente, por e-mail, mostrando técnicas de estudo em que os resultados são imediatos. “É uma semana de experimentação para que eles conheçam e percebam que o método é eficaz”, explica o professor.

Em seguida, de 15 a 19 de abril, estarão abertas as inscrições para a nova turma do Método 365. Os interessados em participar, tanto da semana, quanto da turma, podem entrar em contato pelo Instagram do professor: @gustavo.scatolino.

Em entrevista, o especialista falou mais sobre o método. Confira:

1-Como foi criado esse método?

Reuni em um passo a passo as técnicas que deram certo para mim e para os alunos que auxiliei durante minha experiência.

2 – Qual o objetivo do método?

Auxiliar o aluno a ser aprovado mais rápido de maneira prática. Os concursandos perdem muito tempo (2,3,4 anos estudando de forma errada) e com isso a sua aprovação demora a acontecer.

3 – Qual o diferencial do método?

É prático, simples de ser aplicado, porém, precisa de estudo ativo, não promete milagres. O aluno deverá sim estudar, se esforçar. Mas o método mostra a forma correta de estudar para alcançar melhores notas mais rápido.

 4 – O método funciona para quem está iniciando os estudos?

Funciona para qualquer nível de estudos, qualquer concurso. Para quem começar agora é ainda melhor, pois irá estudar desde o início de forma correta.

5 – Se uma pessoa estudar apenas pelo método, consegue passar em um concurso público?

Sim. O método ensina a como estudar para concurso de forma mais eficiente. Ou seja, ele pega o conteúdo das disciplinas que possui e aplica o método. Simples.

Casos de sucesso

O sucesso das dicas dadas pelo professor Gustavo Scatolino é comprovada por alguns alunos que alcançaram sucesso, seguindo o método passado por ele. Em seu Instagram, @gustavo.scatolino, há alguns depoimentos, como o de Isa, que trabalhava em um home center por seis anos, foi demitida, e resolveu estudar para o concurso do  Ministério Público da União. Ela afirma que não pegava nos livros há 20 anos. Após se organizar com as dicas dadas por Scatolino, estudou por dois meses e marcou 106 de 120 pontos na prova. “Nunca tinha ouvido falar de Direito Administrativo. Quando vi o resultado da prova fiquei maravilhada. Tudo que ele ensinou, falou, motivou, me ajudou”.
Rosa Helena também passou no concurso do Ministério Público da União. Ela decidiu ingressar no serviço público em 2015, e afirma que as dicas dadas pelo professor foram o diferencial para passar. “Ele ensinou como fazer o material, além da organização certa do estudo para aprender, antes mesmo da abertura do edital. Com as dicas, consegui me planejar e passar no concurso, tive a melhor colocação na minha vida.
Outro caso bem-sucedido é o de Igor. “Em 2012 me formei em Direito, e depois que passei na OAB, seguindo o método do professor Gustavo Scatolino fui aprovado no cargo de analista processual da área jurídica do MPU”. Segundo Igor, o estudante tem que entender que existe um método e como funciona o mecanismo, principalmente da banca. “Todos que começam a estudar se espelha em alguém, Gustavo era uma pessoa que eu me espelhava, via que era jovem e conseguiu o que eu estava almejando, e ele me mostrou como funcionava a metodologia”.

Abaixo, o professor dá algumas dicas que ele ensina por meio do Método 365:

Através dos seus mais de 15 anos como professor em cursos preparatórios para concursos públicos, auxiliando muitas pessoas a estudar, Gustavo Scatolino percebeu que os alunos cometiam um grave erro: faziam revisão de maneira errada, ou pior, não faziam revisões.
O professor ressalta que não é possível se lembrar com exatidão de uma matéria que o aluno aprende 3, 4, 6, 8 meses antes da prova. E no concurso tem que lembrar com precisão do conteúdo, pois as questões exploram muito a resolução de casos concretos que, para se chegar a resposta correta, é necessário se lembrar de todo conteúdo estudado. Para Scatolino, 60% da prova depende da memória de “curto prazo”, ou seja, de uma boa base da memorização sólida que deve ser intensificada à medida que a prova se aproxima, onde o candidato só acertará as questões se realmente fez a revisão corretamente e 40% da prova está na memória de “longo prazo” que são aquelas questões em que o candidato consegue acertar com noções que tem da matéria ou que guardou durante o estudo.
Para isso, ele ensina que cerca de 10 a 15 dias antes da prova é o momento de se intensificar as revisões. Nesse período, não é o momento de estar aprendendo conteúdo novo, e sim de estar revisando o que já foi aprendido. É mais importante revisar 3, 4, 6, 8 meses de estudo do que utilizar o tempo final para aprender um conteúdo novo específico.

Além disso, Scatolino destaca a importância da conexão que deve haver entre o ESTUDO + EXERCÍCIOS + REVISÃO. Segundo ele, desde o momento inicial dos estudos, passando pela resolução de questões já deve ser pensado e preparado o material para as revisões. Para ele, ESTUDAR é: APRENDER – TESTAR – FIXAR. O processo começa aprendendo a matéria, seja por vídeo aula, livro, PDFs (que são aulas autossuficientes em textos digitais), estudo em grupo e as várias maneiras dessa primeira fase do processo; depois é necessário testar se o conteúdo visto está realmente satisfatório, assim, deve ser feita uma bateria de questões para ver se o nível do aprendizado foi bom ou se é necessário retornar a essa etapa inicial. E por fim a fixação por meio de revisões periódicas para manter o conhecimento ativo na memória.

Matéria de Divulgação

Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

expressaobrasiliense

Read Previous

GDF lança Central de Regularização de Terras Rurais

Read Next

Secretaria de Segurança Pública reforça serviços de inteligência

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.