• 5 de dezembro de 2020

POR DETERMINAÇÃO DE IBANEIS | GDF adia retorno das aulas presenciais na rede pública

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (19), o governo do Distrito Federal (GDF) anunciou o adiamento do retorno às aulas presenciais na rede de ensino público previsto para o dia 31 de agosto. Os secretários de Educação, Saúde, Casa Civil e Governo fizeram um balanço das ações do GDF durante pandemia e responderam às perguntas dos jornalistas.

O chefe da pasta da Educação, Leandro Cruz explicou que o governo decidiu suspender a volta dos estudantes para a sala de aula no fim deste mês seguindo as orientações da Secretaria da Saúde.

“A decisão é fruto de grande debate com escolas, comunidade escolar e com observação científica da evolução da curva da pandemia. A data era de referência, mas neste momento, apesar de as escolas estarem prontas para o retorno, isso será adiado pela vida e saúde de todos”, declarou o secretário de Educação, Leandro Cruz, que se reuniu virtualmente com gestores de 686 colégios na manhã desta quarta. 

Segundo o secretário, o comportamento da pandemia seguirá em acompanhamento para que as providências de retorno às aulas presenciais sejam tomadas de forma segura. Ainda não há data definida para o retorno presencial.  Continua em vigor o Decreto 40.939, de 2 de julho de 2020, que autorizou a retomada a partir de 3 de agosto, deixando a organização do calendário a critério da Secretaria de Educação. “Mesmo o decreto possibilitando a volta, só faremos quando estivermos em condições epidemiológica perfeitas para isso”, avisou o titular da Educação. 

Protocolos e preparativos

Os preparativos para a retomada das atividades presenciais vão prosseguir. Nesta semana, a operação para desinfecção e higienização das escolas da rede pública chegou a 91,2% das unidades. Das 686 escolas, 626 receberam as equipes do Sanear DF desde que começou, em 27 de julho. 

Os protocolos para retorno ainda prevêem distanciamento, disponibilização de álcool em gel, uso de máscaras de proteção facial e aferição de temperatura, tapetes de desinfecção na entrada das salas. A testagem dos profissionais da educação que atuam nas escolas será feita pela Secretaria de Saúde, em data a ser divulgada oportunamente.

Rede privada 

O GDF não vai interferir no calendário de retorno das escolas privadas. Atualmente, as aulas nas instituições particulares da capital estão suspensas por força judicial.

Da Redação com informações da Agência Brasília

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

ANO LETIVO MAIS FLEXÍVEL | Bolsonaro sanciona lei que permite que escolas e universidades adequem calendário

Read Next

AINDA NÃO É O MOMENTO | Governo de Goiás mantém aulas presenciais suspensas