• 24 de fevereiro de 2024

TRAGÉDIA EM BEIRUTE | Explosão na região portuária mata 73 e fere mais de 3,7 mil pessoas

Uma enorme explosão perto do centro de Beirute matou pelo menos 73 pessoas, nesta terça-feira (04/08), deixou mais de 3,7 mil feridos e causou ondas de choque pela capital libanesa, quebrando vidros nas casas das pessoas e causando o colapso de sacadas, segundo testemunhas e fontes da área de segurança.

A explosão ocorreu na região portuária de Beirute, onde existem armazéns que abrigam explosivos, disse a agência de notícias estatal libanesa NNA e duas fontes da área de segurança. Uma terceira fonte de segurança disse que havia produtos químicos armazenados no local da explosão.

Imagens compartilhadas nas redes sociais por moradores mostravam uma coluna de fumaça sobre a região portuária no momento em que ocorre uma enorme explosão. Aqueles que estavam gravando o que parecia ser um grande incêndio foram lançados para trás pelo impacto da explosão.

O ministro da Saúde do Líbano disse à Reuters disse que havia um “número muito alto” de feridos. A emissora de televisão Al Mayadeen disse que centenas de pessoas ficaram feridas, mas a Cruz Vermelha confirmou que o número é muito maior: mais de 2.200.

O porta-voz da ONU Farhan Haq disse a repórteres que não ficou claro imediatamente qual era a causa da explosão e que não havia indicação de feridos entre os funcionários da ONU na cidade.

“Não temos informações sobre o que aconteceu com precisão, o que causou isso, seja um ato acidental ou causado pelo homem”, disse.

O Pentágono disse: “Estamos cientes da explosão e estamos preocupados com a potencial perda de vidas devido a uma explosão tão grande”.

No Chipre, uma ilha situada a oeste do Líbano, moradores relataram duas grandes explosões em rápida sucessão. Um morador da capital Nicósia disse que sua casa tremeu.

Matéria adaptada da Agência Reuters

Expressão Brasiliense

Read Previous

SETOR DE TURISMO | BRB e Setur fecham parceria para socorrer empresas

Read Next

DOADORES DE PLASMA | Hemocentro de Goiás está realizando pesquisa para tratamento da covid