• 27 de janeiro de 2022

LIVRE PARA DISPUTAR TORNEIO | Djokovic vence batalha judicial para entrar na Austrália

O tenista sérvio Novak Djokovic obteve uma importante vitória na sua disputa judicial com o governo australiano. Nesta segunda-feira (10), um juiz ordenou a revogação da decisão do governo que cancelou o visto do tenista.

Ele ainda determinou a liberação imediata do atleta, que permanecia isolado em um hotel de quarentena desde a sua chegada ao país na última quarta-feira.

Segundo a rede australiana ABC, em tese o tenista número um do mundo está agora livre para disputar o Aberto da Austrália, que começa no dia 17 de janeiro. Djokovic está em busca do seu décimo título no torneio.

Leia também  Ex-presidente do Peru comete suicídio para evitar ser preso

Ao tomar sua decisão, o juiz federal Anthony Kelly se concentrou em especificidades jurídicas e não no mérito dos argumentos para a isenção do comprovante de vacinação apresentados pelo tenista para entrar no país.

No final, Kelly entendeu que as circunstâncias do cancelamento do visto na semana passada “não foram razoáveis” e que o governo australiano não respeitou um prazo concedido inicialmente a Djokovic para que o tenista apresentasse sua defesa. Kelly ainda ordenou que o governo australiano pague as custas do processo.

Leia também  APÓS PROMESSA DE BIDEN | Ataque dos EUA com drones mata membro do Estado Islâmico no Afeganistão

No entanto, mesmo perdendo a disputa judicial, o governo australiano avisou que ainda tem poder para cancelar o visto de Djokovic por meio de uma medida executiva.

Se tomada, tal medida pode barrar a entrada do tenista na Austrália por até três anos. A imprensa australiana aponta que uma decisão nesse sentido pode provocar uma longa batalha judicial e desgaste para o governo.

O caso já gerou tensões diplomáticas entre a Austrália e a Sérvia, terra natal do tenista, e foi acompanhado de perto pela imprensa mundial.

Leia também  COPA DO MUNDO 2022 | Tite anuncia convocação início das eliminatórias

O próprio julgamento do caso, que ocorreu de forma remota, sofreu atrasos por causa das quedas constantes no sinal, provocadas pela quantidade de pessoas que acompanharam a audiência. O julgamento também revelou que Djokovic admitiu publicamente pela primeira vez que não se vacinou contra a covid-19, algo que o atleta vinha evitando divulgar diretamente.

(DW)

Foto: Divulgação/Ag. Reuters

Expressão Brasiliense

Read Previous

PARCEIRO DA POPULAÇÃO | BRB movimentou mais de R$ 270 milhões em programas sociais do DF

Read Next

ATENÇÃO REDOBRADA | Força-tarefa em Goiás monitora situação de risco de barragens e rios