• 19 de outubro de 2021

COM ALTA DEMANDA | Setor de TI tem rotatividade de profissionais e vagas constantemente abertas

Uma pesquisa com mais de 40 companhias de tecnologia, realizada pela Fundação Estudar, aponta que 55% dos líderes das empresas consideram um dos desafios no recrutamento de novos colaboradores a competição com organizações que são referência no setor. Além disso, o levantamento também mostra que 93% dos gestores priorizam a contratação de pessoas que já tenham experiência na área. Condições que tornam o campo da tecnologia da informação um dos mercados com maior rotatividade de profissionais. Prova disso é que, somente em 2020, as vagas em TI tiveram um aumento significativo. Segundo estudo da GeekHunter, o  crescimento foi de 310% no total de oportunidades abertas no setor. E esse número tende a aumentar, de acordo com dados do Banco Mundial. A perspectiva é que surjam em torno de 420 mil novas vagas até 2024.

Leia também  Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação será lançada dia 3 no Congresso Nacional

O diretor técnico do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), Fernando Matesco, diz que numa área como a de TI, a qualificação é algo vital e em constante atualização. “Como o campo da  tecnologia está crescendo, a busca por mão de obra especializada é alta. E isso acaba motivando os profissionais a buscarem novas experiências e atualizações. Logo, essa necessidade de especialização e qualificação pode ser boa tanto para o  mercado de TI como também para  outros segmentos que precisam desses profissionais”, explica.

As demandas da pandemia tiveram forte impacto nesse constante número de vagas abertas e, consequentemente, no alto índice de “turnover” – taxa de rotatividade de funcionários em uma empresa. O ICI, que está no mercado há mais de 20 anos, também sente esse efeito, levando a alterações frequentes no quadro de pessoal. “Em 2020, diversas empresas abriram novas vagas para o setor de tecnologia da informação. São oportunidades para que esses profissionais se mantenham em permanente crescimento”, comenta Matesco.

Leia também  INFRAESTRUTURA PESQUISADOR CEARENSE RECEBE PRÊMIO INÉDITO NA SUÉCIA COM SOLUÇÕES PARA 5G

Segundo o diretor, a tendência do mercado de trabalho com o regime de atuação remota, quer seja em home office (parcial) ou teletrabalho (100% remoto), trouxe uma nova variável para os colaboradores e também para as empresas, e alguns perfis de profissionais de TI estão sendo diretamente afetados e contribuindo para o aumento da rotatividade dentro das organizações. “A adesão a esta tendência será um diferencial para viabilizar a manutenção das equipes”, completa.

Leia também  FIQUE POR DENTRO | Google lança teste para você aprender a detectar e-mails falsos

Possibilitar especializações dentro da própria empresa e criar um ambiente de pertencimento podem ser estratégias na busca pela retenção dos colaboradores. “A empresa deve oferecer trocas de experiência entre os funcionários. Essa estratégia pode ocorrer em cursos, ações de integração e eventos de capacitação dos profissionais, como o ICI realiza. Além disso, demonstrar os valores e princípios para os colaboradores é essencial para o engajamento”, finaliza.

(CentralPress)

Foto: Reprodução/Google Imagens

Expressão Brasiliense

Read Previous

INGERIU REMÉDIOS PARA DORMIR | Polícia do DF conclui que Joice Hasselmann sofreu queda e descarta atentado político

Read Next

VACINAÇÃO NO DF | Saiba como vão funcionar os pontos de vacinação neste fim de semana