• 19 de junho de 2021

VIADUTO DO RECANTO DAS EMAS | Obras avançam com o início dos trabalhos de fundação da estrutura

As obras de construção do viaduto de acesso ao Recanto das Emas e Riacho Fundo II avançam a cada dia. Além da implementação das vias marginais nos dois sentidos da DF-251, os operários também trabalham na fundação das estruturas elevadas, que são feitas de ferragens e concreto depositado no interior do solo.

Veja também

NOVAS MEDIDAS | Celebrações de casamentos, aniversários e batizados estão liberadas no DF

Esta etapa da obra não interfere no trabalho feito nas vias marginais e vai preparar o terreno para a implementação do túnel que será escavado por baixo do viaduto. Ao todo, serão utilizadas 7.200 toneladas de concreto e 200 toneladas de ferragem nas 196 estacas que compõem toda a fundação.

Leia também  PAGAR PARA TRABALHAR | Empresa do distrital José Gomes cobra R$ 1,2 mil por vaga de emprego

O investimento do Governo do Distrito Federal (GDF) para a realização do viaduto foi de R$ 30,9 milhões, que geraram em torno de 400 empregos no canteiro de obras. Toda a execução do projeto está à cargo do DER/DF. Estima-se que cerca de 60 mil veículos trafeguem pela região diariamente.

O diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF), Fauzi Nacfur, explica qual é a função das estruturas elevadas para o viaduto. “Em cima dessas fundações vai uma laje, que justamente vai dar suporte pro pessoal que está passando embaixo. Quando ela estiver pronta, a gente estima em torno de dois meses, começamos a escavar a trincheira embaixo”, afirma.

Leia também  RIACHO II SEM ÁGUA | Caesb fará melhorias na quinta (14), das 8h às 18h, na rede de abastecimento da região

“Estamos construindo um viaduto trincheira, que significa que ele vai ‘mergulhar’. Cada estaca dessa vai servir de base para apoiar uma laje de concreto. Quando tudo isso estiver pronto, começamos a escavação dos dois encabeçamentos. Vai ficar parecido com o túnel do aeroporto”, finaliza Nacfur.

Morador do Recanto das Emas desde 1994, o assessor jurídico Elias da Silva relata que o viaduto era uma demanda antiga da população da cidade e enumera os benefícios que a obra vai trazer. “Aqui já aconteceram vários acidentes com vítimas, pessoas foram atropeladas. Com a chegada do viaduto, vai reduzir tanto a questão do trânsito, que é caótico, como melhorar a segurança da população”, ressalta.

Leia também  ARTIGO | Efeitos colaterais da pandemia no mundo dos negócios

No início desta semana, o governo inaugurou o Complexo Viário Governador Roriz, um conjunto de 23 viadutos e quatro pontes que formam a Ligação Torto-Colorado e o Trevo de Triagem Norte construído com um investimento de R$ 220 milhões, beneficiando cerca de 100 mil motoristas que trafegam pela região diariamente.

(Agência Brasília)

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

expressaobrasiliense

Read Previous

ELEIÇÕES 2022 | Flávia Arruda (PL) sonha com apoio do Planalto para concorrer ao GDF em 2022, mas enfrenta resistência de bolsonaristas

Read Next

SEM O VOTO IMPRESSO | Bolsonaro insinua que pode haver “fraude” para Lula vencer em 2022