• 2 de dezembro de 2020

O FINO DA POLÍTICA | Os bastidores da política brasileira

Bolsonarismo será testado nas urnas neste domingo

Foto: Reprodução Site da Revista Veja

As eleições municipais deste ano vão por a prova a gestão do governo Bolsonaro. O envolvimento do presidente nas disputas municipais foi tímida e somente nos últimos dias ele deu uma atenção para o pleito. Ao contrário do presidente, seus aliados procuraram ao máximo explorar a imagem e resultados do bolsonarismo aos seus eleitores. A eleição de 2020 será a primeira em que a política e a ideologia difundida pelos bolsonaristas será testada nas urnas após a ascensão ao poder em 2018.

Eleições municipais podem ser o fim ou a ressureição do PT

Foto: Reprodução Google Imagens

Nas eleições de 2018, a maioria dos eleitores brasileiros sinalizaram que a política partidária do PT já não era mais tão bem quista quanto os petistas imaginavam. A justificativa principal foi que o desempenho do partido ficou comprometido porque seu líder máximo, o ex-presidente Lula, encontrava-se preso. As eleições deste ano são vistas como primordiais para saber se o PT irá ressurgir das cinzas ou será sepultado de vez. Desde 2016 que os petistas estão em declínio nas disputas municipais, principalmente, nas cidades que passaram por administrações da legenda. Ou seja, o PT é bom no discurso, mas não sabe executar uma boa gestão pública. Boa parte dos candidatos petistas aparecem nas pesquisas nas últimas posições. Portanto, vamos aguardar os resultados das urnas. O que se viu por aí foi que Lula já não é mais o líder que ele e seus asseclas pensam.

Leia também  Bolsonaro é ridicularizado em programa de rádio

2º turno em São Paulo será uma prévia para 2022

Foto: Reprodução Google Imagens

Apesar das eleições deste domingo e no próximo dia 29 de novembro se concentrarem apenas a escolher os gestores e parlamentares municipais, as atenções da política brasileira estão voltadas para a cidade de São Paulo. O munícipio sempre foi a vitrine da disputa eleitoral para a Presidência da República. Com isso, o 2º turno em São Paulo passa a ser a menina dos olhos para os partidos. As últimas pesquisas apontam que o atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas, do PSDB, deve ir para o 2º turno com vantagem e espera o resultado de hoje para saber quem será o seu adversário entre os candidatos Boulos (Psol), Márcio França (PSB) e Celso Russomano (Republicanos). Na capital paulista, Bolsonaro apoiou Russomano que iniciou a campanha em primeiro lugar nas pesquisas e termina empatado tecnicamente com os outros dois candidatos na disputa pelo segundo lugar. Quando terminar a votação, os nervos devem ficar a flor da pele na terra da garoa.

Leia também  ESTUDO REVELA | Coronavírus já circulava no Brasil antes do isolamento social

Congresso deve continuar parado até dia 29 de novembro

Foto: Divulgação/Congresso Nacional

Mesmo com o fim do 1º turno das eleições municipais, o Congresso Nacional deve continuar com os trabalhos em marcha lenta. A Câmara dos Deputados está há quase 2 meses sem votar um projeto sequer. No Senado, os trabalhos estão devagar quase parando. Os parlamentares concentraram esforços para ajudar seus correligionários em suas bases eleitores, pois sabem que os prefeitos e vereadores fazem toda diferença nas eleições principais. Apesar do 2º turno ser uma disputa eleitoral considerada pequena dada a pouca quantidade de munícipios, quem conhece o parlamento brasileiro sabe que as coisas em Brasília só vão voltar ao normal depois do dia 29.

Leia também  Os Bastidores da Política em Brasília

Se Trump fosse candidato no Brasil, ganharia até de Jair Bolsonaro

Foto: Reprodução Google Imagens

As manifestações de apoio ao presidente norte-americano, Donald Trump, pelo bolsonaristas fez com que até o próprio Jair Bolsonaro tivesse ciúmes de seu ídolo. Joe Biden é considerado o presidente eleito, mas Trump se recusa a reconhecer que perdeu e vem tentando ganhar tempo no tapetão antes que o adversário seja declarado eleito em definitivo pela Justiça Eleitoral dos Estados Unidos, o que está previsto para o dia 15 de dezembro. Uma coisa é certa, se Trump fosse candidato a presidente do Brasil, ele, com certeza, ganharia de Jair Bolsonaro dada a paixão de alguns até então bolsonaristas.

Avatar

expressaobrasiliense

Read Previous

ATENÇÃO VENDEDORES! | Agências do trabalhador oferecem 550 vagas para a categoria das 1.167 disponíveis para a segunda (16)

Read Next

ELEIÇÕES 2020 | TSE divulga nota informando lentidão na contabilização dos votos