Venezuela à beira de uma guerra civil

Com a detenção relâmpago do presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guadió, do partido Voluntad Popular (VP), neste domingo (13), ligou o alerta de organismos internacionais para uma possível guerra civil na Venezuela. A prisão de Guadió foi denunciada por sua esposa e líderes de seu partido que faz oposição ao governo de Nicolás Maduro.

Na última sexta-feira (11), Juan Guadió declarou que a Assembleia Nacional não reconhecia o novo mandato de Maduro que teve início no dia anterior. O posicionamento dos parlamentares tem o apoio da Organização dos Estados Americanos (OEA). Guadió também anunciou que convocará novas eleições, as quais chamou de “elecciones libres”, para o fim de janeiro.

Com a posse de Jair Bolsonaro (PSL), o Brasil passou a ter uma relação diplomática diferente com o governo de Caracas. Antes, desde o governo Lula, os dois países mantinham relações comerciais e diplomáticas ao ponto dos governos petistas financiar obras públicas e privadas na terra de Simón Bolívar. A partir do governo Temer, Brasil e Venezuela romperam e não há chances de aproximação por parte de Bolsonaro. Os nossos vizinhos estão praticamente isolados no continente sul-americano, com relações apenas com a Bolívia e o Equador. “La Revolución Bolivariana” pelo visto está em queda livre.

Por José Fernando Vilela

Fotos: Google Imagens

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s