Izalci se encontra com Raul Jungmann para evitar a vinda de presos de alta periculosidade para a penitenciária federal de Brasília

A inauguração da penitenciária federal de Brasília, neste mês, gerou um certo desconforto e pânico entre os moradores do Distrito Federal. A possível transferência de presos de alta periculosidade para a capital federal deixou a população em estado de alerta e pode ocasionar na vinda de seus familiares e comparsas para a região. Buscando se antecipar a isso e ouvindo o apelo da população, o deputado federal e senador eleito, Izalci Lucas (PSDB) se reuniu com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, nesta terça-feira (23), para debater sobre o assunto.

Durante o encontro com o ministro, Izalci ponderou que Brasília não pode estar recebendo esse tipo de presidiário. “Esse pessoal é bem organizado. A presença deles por aqui pode gerar um aumento no número de criminalidade significativo”, ressalta o tucano.

Apesar de não atuar diretamente na área de segurança, o senador eleito ressaltou que a proximidade desses bandidos junto a sede dos poderes de onde partem as principais decisões do país pode gerar inúmeros riscos. “Em Brasília estão localizadas as sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do país. O simples fato de ter esses criminosos por aqui torna a cidade vulnerável aos ataques por parte dos integrantes dessas quadrilhas. Não podemos deixar que isso aconteça”, enfatiza Izalci.

O parlamentar ainda destacou que no passado se cogitou construir uma unidade de segurança máxima em Planaltina e ele foi contra. Para Izalci, a penitenciária de Brasília deve ser utilizada para acomodar presos que não sejam tão perigosos. “O ministro Jungmann entendeu a nossa preocupação. Lá (na penitenciária) tem que ficar presos que estão em transição ou que serão extraditados. Não podemos ter em Brasília chefes de quadrilhas como o PCC, Comando Vermelho, entre outras facções, que ocasionem em atentados ou nos mais diversos crimes que são praticados por essa gente”, afirma.

A reunião foi proveitosa do ponto de vista político e sensibilizou o ministro, entretanto, Raul Jungmann disse à Izalci que a competência de determinar quem será transferido para a nova unidade não era dele e sim do Corregedor Nacional de Justiça. O tucano saiu da reunião com o compromisso de ir até o corregedor para convencê-lo de que o Distrito Federal não é o lugar adequado para receber presidiários de alta periculosidade.

A Penitenciária

Com 12.300 metros quadrados (m²) de área construída, a Penitenciária Federal de Brasília conta com 208 celas individuais distribuídas pelos quatro blocos. Cada bloco é subdividido em quatro alas, com 13 celas cada. O projeto original prevê que todos os espaços sejam controlados por agentes penitenciários e por um circuito de câmeras, 24 horas por dia.

segurana

O bloco inaugurado tem 52 celas e deverá receber alguns detentos nos próximos dias. De acordo com o ministério, por motivos de segurança, os perfis e as datas de transferência dos presos não serão divulgados.

A construção e o aparelhamento da unidade exigiram investimento de cerca de R$ 45 milhões e consumiram quatro anos. Além disso, questões burocráticas e administrativas atrasaram a previsão inicial, que era de inaugurá-la em 2014. Cada cela individual mede 6 m² e conta com dormitório, sanitário, pia, chuveiro, mesa e assento. As paredes são feitas de concreto armado para evitar explosões e tentativas de fuga.

Da Redação com informações da Agência Brasil

Foto Izalci e Raul Jungmann: William Sant’Anna 

Foto Penitenciária: Google Imagens

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s