Chapas majoritárias começam a ganhar forma com as últimas movimentações

Parece que o atual governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) já pode começar a se preparar para a disputa eleitoral. Até então, as movimentações estavam meio que incertas. Era conversa para todo lado e parece que os ventos estão soprando para uma eleição com várias chapas. Os opositores ao governo Rollemberg estão definindo as suas alianças.

De um lado, está o PR com o PMDB, PP, Avante e o DEM. Este último, presidido pelo deputado Alberto Fraga, anunciou que estará com o Dr. Frejat nas eleições. Sendo assim, tudo dá a entender que a provável chapa desse grupo pode ser Jofran Frejat (PR) como governador, Rôney Nemer (PP) como vice-governador, Fraga (DEM) e Paulo Octávio (PP) entram na disputa das duas vagas para o Senado deste ano.

Do outro lado, está o PSDB com o PSD, PPS, PTB, PRB, DC, PSDC, Patriota e PSC. Dentro desse grupo, o deputado Izalci Lucas e o senador Cristovam Buarque têm força política e experiência para se candidatarem ao governo, mas, devido ao trabalho que vem fazendo ao longo dos anos, é possível que Izalci seja o cabeça de chapa. A vaga para a vice-governadoria poderá ficar entre o atual vice Renato Santana (PSD), o ex-distrital Alírio Neto (PTB) ou o presidente do PRB, Wanderlei Tavares o que pode agradar o segmento evangélico que tem um peso muito significativo. Já as duas vagas para o senado, ainda é uma incógnita nesse grupo.

Do lado da tendência política esquerda, o PSOL terá a professora Fátima de Souza como candidata ao governo e as vagas ao Senado serão preenchidas por Chico Sant’Anna e Marivaldo de Castro Pereira. Já o PT/DF, até o momento não tem nenhum candidato a postos para a disputa. Os mais experientes do partido estão trabalhando para ou manter o mandato ou adquirir um mandato, que é o caso de Geraldo Magela e Arlete Sampaio que estão sem mandato. Dos três deputados que estão na CLDF, Chico Vigilante, Ricardo Vale e Wasny de Roure, este último deve disputar uma vaga ao senado com tem anunciado. Já Vigilante e Ricardo Vale deverão tentar à reeleição. A atual presidente do PT/DF, Érika Kokay deve tentar se reeleger. Portanto, os petistas pelo andar da carruagem não devem ter ninguém na disputa ao governo.

Já o governador Rodrigo Rollemberg, deve ter o seu PSB, o Podemos do deputado Ronaldo Fonseca, de repente, o Pros da deputada Telma Rufino e parece que só. O Pros ainda tem que decidir o que fará com Hélio José e a ex-distrital Eliana Pedrosa que se filiou recentemente ao partido.

Bom, nada está certo por enquanto. O dia 7 de abril é a data limite para as filiações partidárias e as convenções que é a instância onde se definem as alianças tem até o dia 5 de agosto para serem realizadas. Ou seja, essas composições todas podem mudar. Sabe como é a roda da política, ela gira, gira e quando para pode ter revirado tudo. Vamos aguardar.

Da Redação.

Foto: Google Imagens

#ExpressãoBrasiliense  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s