Nota oficial do GDF sobre o desabamento do Eixão Sul

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, determinou a diversos órgãos de governo, sob coordenação da Casa Civil, que adotem medidas imediatas para resolver os problemas surgidos com o desabamento da parte lateral de um dos viadutos do Eixão Sul, ocorrido no final da manhã desta terça-feira (6).

Reunido com os responsáveis pela Casa Civil; com as Secretarias de Planejamento, Orçamento e Gestão, de Infraestrutura e Serviços Públicos, da Segurança Pública e da Paz Social, de Mobilidade e de Fazenda; com a Defesa Civil, a Novacap, o DER-DF, o Detran-DF, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, o governador determinou, inicialmente, as seguintes providências:

1. Interdição do começo do Eixão Sul, no local onde ocorreu o desabamento de parte da estrutura de um dos viadutos, até o dia 19 de fevereiro, para avaliação técnica e pericial sobre as causas do episódio e primeiras intervenções na área. O objetivo é garantir a segurança das pessoas que circulam pelo local regularmente.

2. Definição de um Plano de Mobilidade Emergencial — formulado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, a Secretaria de Mobilidade, o Detran-DF, o DER-DF e o Metrô-DF — para garantir o fluxo seguro de veículos e assegurar, da melhor maneira possível, a fluidez do tráfego na região central de Brasília. Com isso, minimizam-se os transtornos viários que a interdição provisória acarretará.
 
3. Convidar entidades da sociedade civil para, com o governo de Brasília, compor uma comissão que analisará a situação específica dos problemas relacionados com o conjunto de três viadutos do início do Eixão Sul, um deles parcialmente destruído, bem como propor soluções.

4. Dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito por diversos órgãos de governo, também em conjunto com entidades da sociedade civil, como o Crea, a UnB e o Clube de Engenheiros, para a definição de prioridades de ações para recuperação de viadutos, pontes e outras obras de arte de Brasília.

5. Determinar à área econômica do governo que garanta os recursos necessários para o prosseguimento das obras de recuperação de pontes e viadutos que vêm sendo feitas desde o começo desta gestão. O governo priorizou as obras de recuperação dos viadutos da Rodoviária, nas quais foram investidos cerca de R$ 67,7 milhões — R$ 42 milhões na Praça Sul (Buraco do Tatu), R$ 8 milhões na Rodoviária no estacionamento em frente ao CNB e mais R$ 17,7 milhões nos viadutos dos Eixos W e L sobre as Vias S2 e N2.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s